Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de junho de 2016. Atualizado às 22h55.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo do Estado

Notícia da edição impressa de 01/07/2016. Alterada em 30/06 às 22h55min

Sartori prega política nacional de segurança em novo pacto federativo

Governador cobra distribuição tributária mais justa no País

Governador cobra distribuição tributária mais justa no País


MARCELO G. RIBEIRO/JC
No lançamento da segunda fase do Plano Estadual de Segurança Pública, anunciado na manhã de ontem no Palácio Piratini, o governador do Estado, José Ivo Sartori (PMDB), defendeu que um novo pacto federativo, pleiteado pelo peemedebista e outros governadores junto ao governo federal, deve contemplar a questão da segurança pública. "O federalismo deve ser um princípio fundamental para a organização do poder público nacional. O Brasil precisa criar uma política nacional de segurança e da área penitenciária, precisa rever a ultrapassada legislação penal e de execução penal, que gera o constrangedor prende e solta de todos os dias", afirmou.
Sartori disse que vem conversando com o presidente interino, Michel Temer (PMDB), sobre a questão federativa. Em 21 de junho, depois do encontro que marcou a suspensão do pagamento da dívida dos estados com a União por seis meses, Sartori disse que o interino garantiu a construção de um novo pacto com uma distribuição tributária mais justa entre os federados.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia