Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 25 de junho de 2016. Atualizado às 18h11.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara Federal

25/06/2016 - 18h11min. Alterada em 25/06 às 18h11min

Maranhão amplia feriado junino na Câmara

  Antiga e nova oposição discutem a destituição de Waldir Maranhão

Não haverá sessões deliberativas na Casa na próxima semana, comunicou o presidente da Casa


WILSON DIAS/ABR/JC
O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu prolongar o "feriado junino" dos parlamentares. Em comunicado, Maranhão informou aos colegas que não haverá sessões deliberativas na Casa na próxima semana. Assim, os deputados emendarão os dias de folga desta semana por causa das festas de São João e ficarão 12 dias longe da atividade parlamentar em Brasília.
Pela determinação do presidente interino, a próxima semana terá apenas sessões solenes, de debates e audiências públicas. Informalmente, o motivo do cancelamento das sessões se deve ao Dia de São Pedro (29 de junho).
"A decisão foi motivada pelos festejos juninos, durante os quais há grande mobilização popular, especialmente na região Nordeste do País. Trata-se de uma iniciativa tradicional para o período", disse a assessoria da presidência da Câmara. Os deputados só voltarão ao trabalho no dia 4 de julho, quando haverá sessão de votação.
Primeiro a se manifestar contra a folga prolongada, o líder da bancada do PSDB, Antonio Imbassahy (BA), chamou de "inadmissível" a suspensão das sessões deliberativas. "Em um momento como este, é inadmissível que uma decisão unilateral do presidente interino paralise os trabalhos durante uma semana", afirmou o tucano.
A determinação de Maranhão não impede que as comissões temáticas da Casa funcionem nesse período de folga. O Conselho de Ética têm reuniões marcadas para a próxima semana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia