Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de junho de 2016. Atualizado às 19h07.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Senado

07/06/2016 - 19h07min. Alterada em 07/06 às 19h07min

Senadores se dividem sobre indicação de Ilan ao BC; maioria é a favor

A discussão sobre a indicação de Ilan Goldfajn à presidência do Banco Central está acirrada no plenário do Senado. Senadores que se manifestam têm opiniões distintas, mas a maioria dos senadores, que fazem parte da base do presidente em exercício, Michel Temer, é favorável ao novo nome para o BC.
O senador Roberto Requião (PMDB-PR), que é uma oposição dentro do próprio PMDB, ironizou o fato de Goldfajn ser ligado ao Itaú Unibanco. "Gostaria de saber se na hora de votar a indicação de Goldfajn devemos usar o sistema interno do Senado ou o site do Banco Itaú", disse.
O senador argumentou que o presidente em exercício, Michel Temer, indicou um "banqueiro para cuidar da economia brasileira". Requião também criticou o fato de mudar o presidente do BC em um governo interino e chamou a indicação de "irresponsabilidade". Por fim, disse que esse era "mais um erro brutal" de Temer.
O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), da base do governo Temer, não gostou das críticas de Requião e disse ser "triste ouvir que alguém que serve à iniciativa privada não pode servir ao Estado".
"Pelo contrário, temos que reverenciar a inteligência, o mérito e a competência das pessoas que mostraram isso na iniciativa privada e que podem ceder sua capacidade de gestão à máquina pública", defendeu.
Os senadores dão continuidade à discussão, mas Renan se comprometeu em votar a indicação do novo presidente do Banco Central ainda nesta terça-feira (7).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia