Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de junho de 2016. Atualizado às 16h24.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Crise Política

06/06/2016 - 16h22min. Alterada em 06/06 às 16h25min

Lewandowski nega pedido para suspender reunião da comissão do impeachment

 Ricardo Lewandowski foto Carlos Humberto SCO STF

Lewandowski, negou um recurso apresentado pelo PT para suspender a reunião da comissão do impeachment


CARLOS HUMBERTO/SCO/STF/JC
Agência Brasil
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou hoje (6) pedido de parlamentares do PT para suspender a sessão da comissão do Senado que julga o pedido de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.
A reunião está marcada para 16h, quando os parlamentares devem definir o calendário de trabalho da comissão. Senadores petistas queriam que recursos de defesa fossem analisados antes da definição do plano de trabalho.
O recurso foi decido por Lewandowski, porque o ministro atua no processo de impeachment como instância recursal dos procedimentos adotados pelo presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB).
O presidente do Supremo deve decidir ainda nesta segunda-feira os recursos do senador Aluysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) para reduzir o número de testemunhas que a defesa dde Dilma poderá apresentar, além da petição protocolada pelo advogado José Eduardo Cardozo,  que constesta prazo de cinco dias para apresentação das alegações finais da defesa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia