Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de junho de 2016. Atualizado às 00h05.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Funcionalismo

Notícia da edição impressa de 22/06/2016. Alterada em 21/06 às 22h00min

Municipários ocupam o plenário da Câmara

Servidores pretendem permanecer no local até receberem proposta

Servidores pretendem permanecer no local até receberem proposta


CASSIANA MARTINS/JC
Suzy Scarton
Mais uma reunião entre a prefeitura de Porto Alegre e os funcionários do município terminou sem acordo nesta terça-feira, uma vez que o vice-prefeito Sebastião Melo não apresentou novidades para a negociação. Após o encontro, a categoria ocupou o plenário da Câmara de Vereadores com a intenção de pressionar o governo para que uma nova proposta seja apresentada. Conforme o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), a desocupação só ocorrerá quando a prefeitura apresentar uma proposta definida. Uma nova reunião foi marcada para hoje à tarde no Paço Municipal.
Por enquanto, a prefeitura oferece a reposição do índice de inflação, de 9,28%, parcelada em quatro vezes, até janeiro de 2017 (1% em maio, 2% em outubro, 2,6% em dezembro e 3,39% em janeiro). O Simpa não concorda, argumentando que a gestão municipal já terá sido mudada até o fim do prazo. A assembleia da categoria, marcada para ontem, no parque Harmonia, acabou ocorrendo na Câmara.
Os trabalhadores solicitam que os 9,28% do reajuste sejam pagos ainda em 2016 e que a parcela maior, de 3,39%, seja efetuada retroativa ao mês de maio e paga em agosto. Quanto ao reajuste do vale-alimentação, a categoria pede um aumento de R$ 18,00 para R$ 25,00. Por enquanto, foi decidido que o vale-alimentação também receberá o reajuste da inflação, estimado em R$ 1,67.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia