Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 27 de junho de 2016. Atualizado às 15h37.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

27/06/2016 - 12h08min. Alterada em 27/06 às 12h08min

Argel assume responsabilidade por revés, mas vê 'lance crucial' prejudicar Inter

O técnico Argel Fucks evitou criticar os seus jogadores e resolveu assumir a culpa pela derrota por 3 a 2 para o Botafogo, sofrida na tarde deste domingo (26), no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado fez a equipe estacionar na vice-liderança e perder a chance de assumir a ponta, que segue nas mãos do Palmeiras, este também derrotado, no último sábado, pelo Cruzeiro, no Mineirão, mas que continua dois pontos à frente dos colorados.
"A gente tem confiança em todos os jogadores, mas a responsabilidade é minha, eu sou o treinador", ressaltou o comandante, que ao mesmo tempo também qualificou como injusta a expulsa do volante Fabinho ainda no primeiro tempo, após uma falta mais dura cometida pelo jogador, em decisão da arbitragem que o treinador considerou decisiva para a derrota de sua equipe.
"Para mim, o lance crucial foi a expulsão do Fabinho, que foi injusta. Foi um carrinho pelo lado. Mas estou aqui para assumir a responsabilidade. É a primeira aqui em casa. Bayern de Munique, Barcelona e Chelsea também perdem, faz parte", enfatizou Argel.
Para completar a decepção amargada no Beira-Rio, o meia Alex ainda se exaltou no final do jogo ao tentar tirar satisfação com um torcedor que havia o ofendido, curiosamente, durante a comemoração do segundo gol colorado, marcado por Ernando, quando a equipe da casa descontou o placar para 3 a 2. O meio-campista conseguiu localizar o torcedor nas arquibancadas e bateu boca com o mesmo após o confronto, enquanto tinha o seu nome gritado por outros torcedores.
Depois, porém, Alex se arrependeu do seu ato. "Peço desculpa, você não deve tirar satisfação. Não sou de aço", reconheceu, justificando que tomou a atitude por se "envolver muito com a partida". "É preciso ter um pouco de limite com o lado pessoal. Você erra pelo sentimento em comum que é a paixão pelo clube que quer defender", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 27/06/2016 14h16min
FALAR E ESCREVER É MAIS FÁCIL DO QUE JOGAR !!!nÉ ótimo ser livre, não depender dos aplausos ou vaia da torcida para poder dormir e acordar tranqüilo sem culpas, e neste novo dia escrever sobre a realidade dos nossos times.nSinto-me muito mais artilheiro e vencedor com as palavras que Deus me abençoa, do que os jogadores que mesmo treinando perdem fácil a sua alma para o adversário dentro do campo.nÉ possível notar o quanto eles correm pra caramba por estar preparados fisicamente, mas taticamente e emocionalmente, estão perdidos e assim ficará muito mais difícil deles jogar o futebol que todos desejam.nEstou adiando uma crítica mais severa ao Argel, enquanto ele não tiver um grupo que gere medo aos adversários, mas não vou me omitir que o INTERNACIONAL e o GRÊMIO nos últimos jogos, não souberam jogar contra times da parte de baixo da tabela.nnSinto-me à vontade para acreditar que nos próximos jogos possamos vencer aqui fora através das pacientes palavras, mas será que somente com a minha e a tua vontade os jogadores conseguirão vencer estes jogos encardidos dentro do campo?nAbs. Dorian Bueno Google + POA, 27.06.2016nnn