Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de junho de 2016. Atualizado às 22h16.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

23/06/2016 - 22h02min. Alterada em 23/06 às 22h16min

Defesa repete falhas, Grêmio perde para o Vitória e fica distante do líder

Grêmio foi superado em casa para os baianos

Grêmio foi superado em casa para os baianos


Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação/JC
Folhapress
O caminho para fazer gols no Grêmio é conhecido. E o problema na bola aérea defensiva que acompanha o time em toda a temporada ficou evidente de novo nesta quinta-feira (23). Na Arena, o Vitória marcou com Kieza, de cabeça, Thiago Real, de pênalti, viu o Grêmio pressionar, mas segurou o placar de 2 a 1.
Com a queda, o time gaúcho perde contato com o líder do campeonato. O Palmeiras tem 22 pontos e o Grêmio fica quatro atrás, com 18. Já o Vitória foi a 12 na classificação. Na próxima rodada o Grêmio visita o Atlético-PR, no domingo. Já o rubro-negro pega a Ponte Preta, em Salvador.
O Grêmio teve um primeiro tempo muito ruim. A defesa falhou, Bressan acabou expulso e as vaias da torcida ditaram o ritmo aos vestiários. Funcionou. Tanto que o time acordou e no segundo tempo pressionou desde o primeiro minuto. Marcou o gol de desconto aos 11 minutos, contando com falha bizarra do goleiro Fernando Miguel, do Vitória, e esteve muito perto de igualar. Não conseguiu.
O Grêmio sofreu com um problema crônico. Desde o começo do ano, os gols de bola aérea atrapalham o rendimento do time. Não foi diferente nesta quinta. Kieza aproveitou-se disso e marcou. E em seguida o time gaúcho ficou com um jogador a menos, atrapalhando qualquer estratégia. Nervoso, com um jogador a menos e contra um adversário bem postado, o Grêmio errou muitos passes. Além disso, as chegadas mais fortes ficaram comuns. Ramiro levou amarelo, Walace também, e a tensão ficou evidente. Assim ficou complicado de igualar o jogo.
O Vitória optou por entrar com três zagueiros. Além disso, os dois laterais recuavam e ao menos um dos dois volantes estava frequentemente postado em frente à área. Ou seja, uma linha de cinco jogadores com mais um sexto atleta postado da intermediária para trás. Com isso, esperou pelo Grêmio com uma barreira bem postada defendendo a meta de Fernando Miguel. E para atacar, apostou em tomadas de bola com lançamentos rápidos buscando Tiago Real e Dagoberto. Deu certo no primeiro tempo, com um belo gol de Kieza. E ainda com pênalti sofrido por Dagoberto que significou gol de Diego Renan. Ficou com um jogador a mais e administrou o jogo até o fim.
Após um primeiro tempo muito ruim, o Grêmio acordou a partir de um gol bizarro. Aos 10 minutos do segundo tempo, Luan levantou na área uma bola que acabaria apenas com defensores do Vitória, mas o goleiro Fernando Miguel tentou rebater, acertou a bola na cabeça de Vítor Ramos e o destino final foi a rede. O lance reviveu o time gaúcho que passou a pressionar muito.
Dagoberto brilhou por Atlético-PR e São Paulo. Mas suas últimas passagens por Internacional e Cruzeiro não foram tão boas quanto as anteriores. Nesta quinta-feira ele lembrou os melhores momentos. Rápido, driblador, ele foi fundamental ao sofrer o pênalti do segundo gol.
Grêmio 1 x 2 Vitória
Grohe; Edílson, Fred, Bressan e Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro (Jaílson), Giuliano, Douglas (Negueba) e Everton (Marcelo Hermes); Luan.. Técnico: Roger Machado.
Miguel; Ramon, Victor Ramos e Kanu; Diego Renan, Amaral (Leandro Domingues), Willian Farias, Tiago Real e Euller (José Welison); Dagoberto (Marcelo) e Kieza. Técnico: Vágner Mancini.
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia