Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de junho de 2016. Atualizado às 00h03.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

22/06/2016 - 23h37min. Alterada em 23/06 às 00h04min

Flamengo vence Santa Cruz no Recife e encosta no G4

A vitória do Flamengo por 1 a 0 sobre o Santa Cruz não teve um atacante como protagonista. Nesta quarta-feira (22), no estádio do Arruda, no Recife, quem garantiu o triunfo carioca foi o goleiro Alex Muralha, principal responsável pelo resultado positivo do time rubro-negro. Após dois tropeços, a equipe comandada pelo interino Zé Ricardo conseguiu se recuperar e encostar no grupo dos quatro melhores do Campeonato Brasileiro ao término da décima rodada.
Com 17 pontos, os cariocas estão na quinta posição e voltam a campo no domingo, contra o Fluminense, em partida que será o mandante na Arena das Dunas, em Natal. Um dia antes, no sábado, o Santa Cruz, que segue com 11 pontos, enfrenta o Corinthians, no Itaquerão, em São Paulo.
Os pernambucanos tiveram diversas oportunidades para abrir o marcador no primeiro tempo. Logo no início, Keno arriscou de longa distância e viu Alex Muralha fazer boa defesa. Pouco tempo depois, Arthur fez boa jogada pela direita e passou para Keno desperdiçar a chance e isolar a bola.
O Flamengo pouco atacava, mas quando teve a oportunidade, não desperdiçou. Com liberdade no meio-campo, Willian Arão avançou, aos 14 minutos, e arriscou de fora da área para abrir o placar: 1 a 0. O Santa Cruz manteve a superioridade e voltou a assustar com Grafite: primeiro em bom giro sobre Réver, com a finalização de direita; depois em cabeceio para fora.
O segundo tempo seguiu no mesmo ritmo, com o Santa Cruz mais ofensivo, principalmente após a entrada de Lelê. Os cariocas responderam, com Cuéllar no lugar de Felipe Vizeu para se fechar. As mudanças tornaram o jogo ruim, sem emoção. Somente aos 25, uma chance. Lelê encontrou Grafite, que chutou e viu Alex Muralha fazer boa defesa.
A nova intervenção de Muralha desanimou o Santa Cruz, que não encontrou forças para reagir. O time insistiu no jogo aéreo, mas em nenhum momento conseguiu furar o bloqueio rubro-negro para impedir a derrota por 1 a 0, no Arruda.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia