Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de junho de 2016. Atualizado às 21h42.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

22/06/2016 - 21h42min. Alterada em 22/06 às 21h42min

Neblina interrompe jogo e Chapecoense x Atlético-PR será retomado nesta quinta

A partida entre Chapecoense e Atlético-PR foi interrompida no início do segundo tempo devido a intensa neblina sobre a Arena Condá, em Chapecó, na noite desta quarta-feira. O primeiro tempo havia terminado em 0 a 0 e o árbitro Francisco Carlos do Nascimento (AL) esperou ainda por 30 minutos antes de tomar a decisão de encerrar a partida, que será retomada às 15 horas desta quinta, no mesmo estádio.
De acordo com a arbitragem, a partida vai recomeçar a partir do 1º minuto do segundo tempo, nesta quinta. "É difícil ver a bola. Está ruim para nós, para os auxiliares e para o árbitro também. Temos que jogar na condição ideal, que seja bom para todo mundo" reclamou o goleiro Weverton, do Atlético-PR, antes da decisão do árbitro.
O duelo na Arena Condá começou movimentado, com o atacante Pablo arriscando de longe, no primeiro minuto, para a defesa firme de Danilo. A resposta veio em seguida, com falta fechada de Arthur Maia. A partir daí a partida perdeu qualidade, com muitas faltas e passes errados.
Foi somente aos 44 minutos que os torcedores se levantaram assustados. O volante Deivid chutou do meio da rua e a bola beliscou o travessão antes de cair atrás do gol. Um minuto depois, em cobrança de escanteio da direita, Walter cabeceou no cantinho e Bruno Rangel tirou em cima da linha.
Depois do intervalo até houve o apito autorizando o reinício de jogo, mas, diante do aumento da neblina, o árbitro interrompeu o jogo, principalmente, pela falta de visibilidade para os goleiros.
Francisco Carlos do Nascimento ainda aguardou por 30 minutos para avaliar a possibilidade de redução da neblina, o que poderia viabilizar o reinício do jogo. Porém, a neblina voltou a ficar densa e a partida precisou ser adiada.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia