Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 18 de junho de 2016. Atualizado às 15h24.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

eurocopa

18/06/2016 - 15h24min. Alterada em 18/06 às 15h24min

Hungria arranca empate com Islândia após nova confusão de torcedores na Eurocopa

Seleção da Hungria comemorou empate suado por 1 a 1

Seleção da Hungria comemorou empate suado por 1 a 1


ATTILA KISBENEDEK/AFP/JC
Em mais uma partida marcada por confusões da torcida em Marselha, a seleção da Hungria arrancou um suado empate por 1 a 1 com a modesta equipe da Islândia, neste sábado, e ficou perto da classificação às oitavas de final da Eurocopa. O gol do empate saiu somente aos 42 minutos do segundo tempo e saiu dos pés de um lateral islandês.
Com o resultado, a Hungria amplia sua vantagem na liderança no Grupo F da Eurocopa. Tem quatro pontos, contra dois da Islândia. Portugal, com um ponto, e Áustria, que ainda não pontuou, vão se enfrentar ainda neste sábado.
A partida no estádio Vélodrome, de Marselha, já marcada pela briga entre ingleses e russos no fim de semana passado, teve um jogo "pegado" dentro de campo e uma confusão iniciada por torcedores húngaros antes mesmo do primeiro apito do árbitro.
Enquanto a torcida da Islândia fazia uma bela festa, pintando as arquibancadas de azul, húngaros entraram em confronto com os seguranças quando um grupo de cerca de 100 torcedores vestidos de preto tentaram derrubar uma grade para se juntar a outros húngaros num dos trechos da arquibancada. Houve empurra-empurra entre eles e também com os seguranças.
Um grupo de choque da polícia precisou intervir para bloquear a área e impedir o acesso de outros húngaros. Ainda antes do início do jogo, parte da torcida acendeu sinalizadores na arquibancada durante a execução do hino da Hungria. As confusões devem render punições à Federação Húngara de Futebol.
Quando a bola, enfim, rolou, a empolgação da torcida não se refletiu na qualidade do espetáculo em campo. A Hungria logo assumiu o controle da partida, mas as melhores chances de gol na etapa inicial foram protagonizadas pela equipe da Islândia, que arrancou empate com Portugal de Cristiano Ronaldo na estreia.
Aos 9 minutos, o atacante Bodvarsson subiu alto na área, mas completou cruzamento de cabeça, para fora. A outra boa oportunidade surgiu somente aos 31. Gudmundsson recebeu enfiada pela direita e, cara a cara com Kiraly, bateu em cima do goleiro.
A maior posse de bola da Hungria que não impediu as boas chances islandesas também não evitou o gol de pênalti aos 39 minutos. O lance, contudo, foi no mínimo duvidoso. Kiraly, meio atrapalhado, caiu mal ao tentar fazer defesa por cima e se chocou com Gylfi Sigurdsson, que caiu na área. O árbitro assinalou a penalidade e o próprio Sigurdsson converteu.
Em desvantagem, a seleção húngara aumentou o ritmo na segunda etapa e o jogo se tornou mais "pegado". A Islândia passou a aceitar o domínio e a tentativa de pressão do rival. Mesmo sem criar chances claras, a Hungria cercava a área islandesa e o gol de empate parecia questão de tempo.
Aos 42, enfim, Nikolics cruzou rasteiro da direita, quase na linha de fundo, e o lateral Saevarsson completou contra as próprias redes, ao tentar evitar finalização do rival. O gol levantou a torcida húngara, que voltou a gritar nas arquibancadas. Também acenderão novamente sinalizadores e o árbitro paralisou brevemente a partida. Jogadores da Hungria precisaram pedir aos torcedores para apagar o artefato.
Nos minutos finais, o time húngaro ainda precisou se defender de uma chance perigosa. Aos 49, o árbitro marcou falta praticamente em cima da linha da área. Sigurdsson bateu na barreira e o experiente Gudjohnsen, que acabara de entrar em campo, finalizou forte e viu a bola ir para fora após desvio da defesa. Com a saída, o árbitro finalizou a partida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia