Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de junho de 2016. Atualizado às 21h40.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

16/06/2016 - 21h40min. Alterada em 16/06 às 21h40min

Inter vence, retoma liderança e mantém Atlético-MG na zona de rebaixamento

Eduardo Sasha comemora com a torcida o gol do Internacional

Eduardo Sasha comemora com a torcida o gol do Internacional


Ricardo Duarte/Inter/Divulgação/JC
O Internacional retomou na noite desta quinta-feira a liderança do Brasileirão, perdida provisoriamente na quarta para o Palmeiras. Sob chuva, o time gaúcho derrotou o Atlético Mineiro por 2 a 0, no Beira-Rio, e manteve o rival na zona de rebaixamento. Com o resultado, as três equipes mineiras (Cruzeiro e América-MG) estão na zona da degola.
O Inter chegou aos 16 pontos, abrindo três de vantagem sobre o Palmeiras. Já o Atlético estacionou nos sete pontos, na 18ª colocação, logo atrás do rival Cruzeiro, que tem oito. O América completa o trio de Minas Gerais em situação de perigo, com cinco pontos, na lanterna.
Em momento difícil no Brasileirão, o Atlético Mineiro fez um primeiro tempo para não guardar na memória. Dominado pelo Inter desde o início, passou a maior parte do tempo preocupado em defender do que em atacar, apesar de contar com um trio ofensivo que tinha Fred e Robinho como referência, e Carlos, de coadjuvante.
Apesar do ataque badalado, foi o Inter que se destacou no setor. Logo no primeiro minuto Sasha quase abriu o marcador. Aos 8, Alex deu trabalho para Victor, que brilhou mesmo ao fazer linda defesa à queima-roupa após cabeçada de Ernando, aos 31. Um minuto depois, Ferrareis mandou para as redes, mas o árbitro anotou impedimento.
Envolvendo a defesa atleticana, o Inter enfim balançou as redes aos 34. Vitinho cruzou rasteiro da direita e Sasha escorou na segunda trave, surpreendendo a defesa mineira. Sem esboçar reação, o Atlético nem se aproximava do ataque.
Para piorar, a postura passiva só desapareceu para dar lugar à irritação. Aos 29, Robinho discutiu asperamente com Rafael Carioca, surpreendendo até a arbitragem. Passado o intervalo da partida, o atacante se acalmou e passou a levar perigo à defesa colorada.
Foi dos pés de Robinho que o Atlético criou suas raras chances de gol. Na primeira, aos 10, ele finalizou rasteiro e Danilo Fernandes fez boa defesa. Apenas três minutos depois, o mesmo atacante encheu o pé e exigiu outra boa intervenção do goleiro do time gaúcho.
Foram dois lances isolados, que só voltariam a se repetir nos minutos finais da partida. Antes disso, o Inter buscou o segundo gol. Aos 29, Anderson, que acabara de entrar, ganhou na corrida de Leonardo Silva e cruzou na área. Vitinho, sem qualquer marcação, só escorou para o gol.
Praticamente abatido em campo, o Atlético ainda tentava reagir. Para tanto, Marcelo Oliveira colocou Clayton e Carlos Eduardo em campo. Sem tanto sucesso. Robinho seguia liderando a equipe, porém sem o auxílio de Fred, apagado na partida.
No único momento de parceria entre a dupla, Fred participou de tabela que culminou em outra finalização de Robinho, aos 38. Novamente Danilo Fernandes foi decisivo para a vantagem gaúcha no placar.
Do outro lado, o Inter seguia mais perigoso. Só não marcou o terceiro graças à trave. Aos 43 minutos, Sasha invadiu a área com facilidade e bateu no canto, no pé da trave.
Internacional 2 x 0 Atlético Mineiro
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando, Geferson (Paulo Cezar); Rodrigo Dourado, Fabinho, Gustavo Ferrareis, Alex (Anderson); Vitinho (Aylon) e Eduardo Sasha. Técnico: Argel Fucks.
Victor; Carlos Cesar (Clayton), Gabriel, Leonardo Silva, Douglas Santos; Rafael Carioca, Júnior Urso, Patric; Robinho (Hyuri), Carlos (Carlos Eduardo) e Fred. Técnico: Marcelo Oliveira.
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa/PE)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia