Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 11 de junho de 2016. Atualizado às 18h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

eurocopa

11/06/2016 - 18h44min. Alterada em 11/06 às 18h46min

Em jogo manchado por violência extracampo, Rússia empata no fim com Inglaterra

Vasily Berezutskiy e Wayne Rooney (d) disputam a bola na Uefa Euro 2016

Vasily Berezutskiy e Wayne Rooney (d) disputam a bola na Uefa Euro 2016


BORIS HORVAT/AFP/JC
Após dois dias de violência entre os hooligans nas ruas de Marselha, Inglaterra e Rússia empataram por 1 a 1, neste sábado, no estádio Velodrome. O clima de guerra nas ruas da cidade histórica inflamou ainda mais os torcedores, e o gol russo marcado nos acréscimos foi estopim para mais uma confusão dentro do estádio.
Na partida, Eric Dier abriu o placar para a Inglaterra em uma bonita cobrança de falta, e Vasili Berezutski deixou tudo igual, contando com a falha do goleiro Joe Hart, e garantindo um ponto para cada time no Grupo B. Assim, o País de Gales aparece na liderança do isolada da chave, pois venceu a Eslováquia horas mais cedo.
A Inglaterra iniciou a partida em alta voltagem e antes dos 15 minutos já havia criado quatro chances de abrir o placar. Alli chutou por cima aos três minutos, Lallana exigiu boa defesa de Akinfeev aos sete, Alli apareceu novamente com toque de cabeça perigoso aos oito e Smalling cabeceou nas mãos do goleiro aos 11.
Muito superior em campo, com mais posse de bola e levando mais perigo ao gol adversário, a Inglaterra ainda desperdiçou mais uma boa chance em um chute de fora da área de Rooney que parou nas mãos de Akinfeev, aos 34, antes do intervalo.
A segunda etapa, no entanto, mostrou outro panorama. A Rússia começou indo ao ataque e igualou o jogo. Aos 13 e aos 18 minutos foi a vez de o goleiro inglês Joe Hart mostrar serviço. Mas a melhor chance do jogo até então acabou com uma bela defesa de Akinfeev. Rooney recebeu na marca do pênalti e mandou rasteiro no canto direito, mas o goleiro se esticou todo para espalmar para o travessão, aos 26.
No minuto seguinte, a Inglaterra conseguiu superar o arqueiro, enfim. Dele Alli sofreu falta de Schennikov na meia-lua da grande área. Na cobrança, Dier bateu forte no lado direito, canto do goleiro, e fez a festa dos ingleses em Marselha.
Com a vitória parcial, a festa dos ingleses tomou conta do estádio e só era possível ouvir os cânticos dos súditos da rainha. Mas, aos 47 minutos, em um cruzamento despretensioso pelo lado esquerdo, Vasili Berezutski subiu mais que a zaga e cabeceou por cima de Joe Hart, que ficou estagnado, e fez o gol de empate.
Após o gol, uma confusão entre torcedores abriu um clarão em um dos setores de arquibancada, atrás da meta defendida por Hart, e o juiz resolveu decretar o final da partida.
Inglaterra 1 x 1 Rússia
  Hart; Walker, Cahill, Smalling e Danny Rose; Dier, Lallana e Dele Alli; Sterling (Milner), Harry Kane e Rooney (Wilshere). Técnico: Roy Rodgson.
  Akinfeev; Smolnikov, Berezutski, Ignashevich e Schennikov; Neustädter (Glushakov), Golovin (Shirokov) e Shatov; Smolov (Mamaev), Kokorin e Dzyuba. Técnico: Leonid Slutsky.
Árbitro: Nicola Rizzoli (Itália)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia