Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de junho de 2016. Atualizado às 16h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

29/06/2016 - 16h29min. Alterada em 29/06 às 16h29min

Ouro fecha em alta influenciado por novos temores sobre o Brexit

Os contratos futuros de ouro tiveram alta na sessão desta quarta-feira, influenciados por temores renovados sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. Desde o resultado do plebiscito que decidiu o Brexit, divulgado no início da última sexta-feira, o ouro vem se valorizando, com os investidores buscando ativos seguros em meio à incerteza econômica.
O metal para agosto negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fechou em alta de 0,68%, aos US$ 1.326,90 por onça-troy.
Antes do Brexit, o ouro vinha de uma sequência de cinco sessões em queda e se afastava cada vez mais da barreira de US$ 1.300,00. Depois de sexta-feira, o cenário mudou completamente para o metal, que viu o mercado aumentar a demanda por investimentos considerados seguros.
Além do efeito direto do Brexit, há uma consequência indireta: com a saída do Reino Unido da União Europeia, é provável que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) postergue uma nova alta nos juros básicos, o que é uma boa notícia para o ouro. O metal, por não pagar juros, sofre para competir com outros ativos que se tornam mais atrativos com as taxas mais altas.
De acordo com o estrategista sênior de mercado na RJO Futures, Bob Haberkorn, a combinação de um Brexit com baixas taxas de juros está levando mais investidores a comprar e segurar ouro, em vez de comercializá-lo. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia