Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de junho de 2016. Atualizado às 11h19.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura Internacional

24/06/2016 - 11h13min. Alterada em 24/06 às 11h19min

Fed promete manter linhas de swap abertas após Brexit

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) anunciou nesta sexta-feira (24) que suas linhas de swap com outros bancos centrais do mundo estão disponíveis para prover liquidez a instituições financeiras estrangeiras, de maneira a aportar tranquilidade aos mercados financeiros, após a inesperada decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, em plebiscito realizado nessa quinta-feira (23) e com resultado divulgado na madrugada desta sexta.
Em comunicado, o Fed afirmou que está "cuidadosamente monitorando os acontecimentos nos mercados financeiros globais", depois do chamado "Brexit". As linhas de swap ficarão abertas, à medida que for preciso, "para lidar com pressões nos mercados globais de financiamento, que poderão ter implicações adversas para a economia dos EUA."
Esse tipo de linha permite a BCs estrangeiros que tomem dólares emprestados do banco central norte-americano, utilizando suas próprias moedas como colateral, para fornecer liquidez a instituições financeiras domésticas. Os swaps foram amplamente utilizados durante a crise financeira mundial, movimentando centenas de bilhões de dólares ao redor do mundo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia