Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de junho de 2016. Atualizado às 08h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Pesquisa

Notícia da edição impressa de 23/06/2016. Alterada em 23/06 às 08h54min

População do Litoral Norte cresce mais de 140% no verão

Em Capão da Canoa, crescimento foi de aproximadamente 123%

Em Capão da Canoa, crescimento foi de aproximadamente 123%


JÚLIA PEREIRA/DIVULGAÇÃO/JC
Durante os meses de verão, os municípios do Litoral Norte do Rio Grande do Sul têm um significativo aumento da população total da região devido aos veranistas e turistas provenientes, principalmente, de outras cidades do Estado. Segundo estudo da Fundação de Economia e Estatística (FEE), o crescimento populacional, em janeiro de 2015, em Capão da Canoa foi de aproximadamente 123%, enquanto Quintão registrou 495% e Atlântida Sul, 499% em relação às médias da população permanente.
Estes e outros dados integram a pesquisa "Estimativas para a população flutuante do Litoral Norte do Rio Grande do Sul", dos pesquisadores Pedro Tonon Zuanazzi e Mariana Bartels. A pesquisa considera dois grandes grupos populacionais: o permanente e a população flutuante, que não reside no Litoral Norte, mas permanece na região por alguma fração de tempo. A população total representa o somatório entre a população residente e a população flutuante.
Enquanto, nos meses de inverno, a população total é dada pela população residente (que vem apresentando tendência de aumento ao longo dos anos, atingindo 208 mil pessoas em janeiro de 2015), nos meses de verão, principalmente em janeiro e fevereiro, a média cresce, alcançando em torno de 500 mil habitantes um aumento de mais de 140% em relação à população permanente.
No mês de janeiro de 2015, considerando-se o número de domicílios ocupados e aqueles de uso ocasional, Capão da Canoa registrou a maior população média (106.399), seguido por Tramandaí (95.740) e Torres (65.189). Quanto aos maiores crescimentos em relação à população permanente, destaca-se Atlântida Sul (499,2%), Quintão (495,9%) e Arroio do Sal (231,3%).
Uma vez que a definição de Litoral Norte não é única e considerando-se que o objetivo era discutir o incremento populacional de veranistas e turistas, o estudo considera na região os oito municípios banhados pelo mar Balneário Pinhal, Cidreira, Tramandaí, Imbé, Xangri-lá, Capão da Canoa, Arroio do Sal e Torres , além das praias de Quintão (pertencente a Palmares do Sul), Atlântida Sul (pertencente a Osório) e Santa Rita de Cássia (pertencente a Terra de Areia). As estimativas de cada um dos oito municípios investigados incluem a população de todas as praias que estão contidas dentro da extensão da faixa de areia formada do município. O município de Imbé, por exemplo, inclui as praias de Imbé, Presidente, Mariluz, Santa Terezinha e Albatroz, dentre outras.
pageitem_22_06_16_21_14_52_pg_9.jpg

Estudo pode contribuir na formulação de políticas públicas

Segundo os pesquisadores, os estudos sobre o aumento da população no Litoral Norte no verão podem servir para melhor planejar as ações públicas para a região. "É importante para distribuição de recursos públicos e deslocamento de policiais, por exemplo; e, no caso de recursos privados, há necessidade de atender a este público que se movimenta no verão, o que demanda mais pessoal no comércio, por exemplo", sintetiza a estatística Mariana Bartels.
A população flutuante foi calculada através de uma nova proposta metodológica, que, além de fazer uso dos censos demográficos, utiliza o consumo de água micromedido, isto é, o volume anual de água medido pelos hidrômetros instalados nas ligações ativas, para estimar a média mensal do Litoral Norte. Os pesquisadores trabalharam com o volume de água dos municípios em relação ao total do Rio Grande do Sul, eliminando, assim, o problema de o consumo de água aumentar no verão devido ao calor, inclusive em regiões com decréscimo populacional nesse período, como Porto Alegre.
O fluxo de veículos na BR-290 rumo ao Litoral foi utilizado para traçar estimativas sobre a variação populacional considerando-se o dia da semana e a incidência de feriados. No verão 2014/15, o crescimento populacional no Litoral Norte teve início em dezembro, às vésperas do Natal. Durante os meses de janeiro e fevereiro, a média populacional ficou em torno de 440 mil pessoas para dias de semana, ao passo que, nos fins de semana, a população oscilou entre 500 mil e 580 mil habitantes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Maria Valéria de Lima Schneider 23/06/2016 20h37min
Acabei de utilizar os dados numa pesquisa sobre COREDE Litoral. Obrigada!