Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de junho de 2016. Atualizado às 18h20.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

21/06/2016 - 18h20min. Alterada em 21/06 às 18h20min

Bolsas encerram em alta em Nova Iorque com discurso de Yellen e expectativa sobre Brexit

As bolsas de Nova Iorque fecharam nesta terça-feira (21), pelo segundo pregão consecutivo em alta, beneficiadas pelo tom cauteloso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Janet Yellen, que já era esperado pelo mercado, bem como uma recuperação do petróleo, que levou o setor de energia a liderar os ganhos do pregão.
Os ganhos, no entanto, aconteceram em meio ao menor volume de negociação registrado desde 9 de junho. Segundo operadores, este é um indicativo de que o foco continua sendo a votação que decidirá a permanência do Reino Unido na União Europeia, que acontece em dois dias.
Pesquisas divulgadas na noite de ontem mostraram resultados contraditórios. Um levantamento do instituto YouGov para o jornal The Times mostrou liderança do voto pelo Brexit por 44% contra 42%. Já um levantamento ORB realizado para o jornal Telegraph vitória do Bremain, como ficou apelidado o voto pela permanência, por 53% a 46%, os mesmos números da pesquisa feita pelo Centro Nacional de Pesquisa Social.
"Investidores não querem se comprometer antes do plebiscito", disse Remi Olu-Pitan, gerente de ativos da Schroders.
Investidores também observaram os comentários da presidente do Fed, Janet Yellen, que participou de sua sabatina semestral no Senado. A dirigente mostrou cautela quanto à economia e, consequentemente, à possibilidade de elevar os juros, o que era amplamente esperado pelos investidores. Yellen volta a discursar amanhã, na Câmara dos Deputados dos EUA.
Os índices acionários ainda receberam um impulso final do petróleo, que reduziu as perdas de mais de 2,0% e fechou com leve queda em Londres e Nova York após o grupo militante Vingadores do Delta do Níger desmentirem a afirmação, dada pelo governo da Nigéria no início do dia, de que um cessar-fogo de 30 dias foi acordado no país. Com isso, o setor de energia liderou os ganhos da sessão, com destaque para Chevron (+0,61%).
No final, o índice Dow Jones encerrou em alta de 0,14%, aos 17.829,73 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,27%, aos 2.088,90 pontos, e o Nasdaq subiu 0,14%, aos 4.843,76 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia