Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de junho de 2016. Atualizado às 22h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Serviços

Notícia da edição impressa de 21/06/2016. Alterada em 20/06 às 20h54min

Fazenda autoriza reajuste de 10,7% das tarifas dos Correios

Estatal anunciou em março várias medidas para reduzir gastos

FACHADA DA AGÊNCIA CENTRAL DOS CORREIOS, NA RUA SIQUEIRA CAMPOS.


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O Ministério da Fazenda autorizou ontem aumento dos preços de serviços postais e telegráficos prestados pelos Correios. O reajuste médio é de 10,7%, o que equivale à inflação do ano passado, e vale para serviços nacionais e internacionais. O envio de carta não comercial, por exemplo, subirá de R$ 1,05 para R$ 1,15. O telegrama nacional redigido pela internet aumentará de R$ 6,39 para R$ 7,07 por página.
A carta social, destinada aos beneficiários do Bolsa Família, continuará custando R$ 0,01. O aumento não será aplicado às encomendas, como o Sedex. A medida ainda depende de portaria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para entrar em vigor.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia