Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de junho de 2016. Atualizado às 17h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

15/06/2016 - 17h53min. Alterada em 15/06 às 17h53min

Ouro fecha em leve alta pela sexta sessão seguida, de olho nos juros americanos

Os contratos futuros de ouro fecharam em leve alta e chegaram à sexta sessão de ganhos nesta quarta-feira, com os preços continuando a subir no pregão eletrônico após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) decidir manter as taxas de juros inalteradas.
O contrato para agosto fechou com elevação de 0,01%, a US$ 1.288,30 por onça-troy, pouco antes do comunicado do Fed. Após a notícia, o metal acelerou a alta e ultrapassou a marca de US$ 1.295 na negociação eletrônica.
"A resposta positiva do ouro após a decisão do Fed é apropriada para a postura levemente mais dovish", afirmou Brien Lundin, editor do Gold Newsletter. "Com parte do mundo operando em juros negativos e o caminho de elevação de taxas nos EUA mais moderado, a perspectiva para o ouro é muito positiva."
A demora do Fed em elevar as taxas de juros tem sido positiva para o ouro. Caso houvesse uma elevação, entretanto, o dólar se tornaria um investimento mais atrativo e faria ativos cotados nessa moeda mais caros para compradores estrangeiros, o que poderia reverter os ganhos do ouro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia