Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de junho de 2016. Atualizado às 13h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Fluxo Cambial

15/06/2016 - 13h39min. Alterada em 15/06 às 13h39min

Saída de dólares supera entrada em US$ 8,584 bi no ano até dia 10 de junho

O fluxo cambial do ano até o dia 10 de junho ficou no vermelho em US$ 8,584 bilhões ante saldo negativo de US$ 7,786 bilhões visto até o dia 3, conforme divulgou nesta quarta-feira, 15, o Banco Central. Em igual período do ano passado, as entradas superaram os envios em US$ 15,091 bilhões.
A retirada de dólares pelo canal financeiro neste ano até o dia 10 de junho foi de US$ 30,462 bilhões. Esse resultado no ano é fruto de entradas no valor de US$ 186,515 bilhões e de envios no total de US$ 216,977 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.
Já no comércio exterior, o saldo anual acumulado ficou positivo em US$ 21,878 bilhões até o mesmo dia, com importações de US$ 53,870 bilhões e exportações de US$ 75,749 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 14,535 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 20,592 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 40,622 bilhões em outras entradas.
O fluxo cambial da semana de 6 a 10 de junho ficou negativo em US$ 798 milhões, conforme divulgou o Banco Central. No período em questão, os volumes diários tanto de entradas quanto de saídas foram todos relativamente baixos.
A retirada de dólares pelo canal financeiro foi de US$ 1,176 bilhão no período, resultado de entradas no valor de US$ 7,500 bilhões e de envios no total de US$ 8,676 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.
Já no comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 378 milhões no período, com importações de US$ 2,422 bilhões e exportações de US$ 2,801 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 600 milhões em ACC, US$ 829 milhões em PA e US$ 1,372 bilhão em outras entradas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia