Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de junho de 2016. Atualizado às 12h15.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

15/06/2016 - 12h15min. Alterada em 15/06 às 12h15min

Empresário está mais confiante e já demonstra otimismo quanto ao futuro

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), melhorou em junho e alcançou 45,7 pontos no mês, representando a segunda alta consecutiva. "O índice cresceu 4,4 pontos na comparação com o mês anterior, acumulando variação de 8,9 pontos nos dois últimos meses", informa a pesquisa divulgada nesta quarta-feira (15) pela CNI.
Mesmo com a alta, a maior desde novembro de 2014, o indicador permanece abaixo da linha divisória dos 50 pontos do estudo que separa o pessimismo do otimismo. De acordo com a pesquisa, esse crescimento é resultado da melhora geral da percepção dos empresários sobre as condições atuais e sobre as expectativas futuras do desempenho quanto à economia e à empresa.
Quanto às condições atuais em relação aos últimos seis meses, o Icei registrou 45,7 pontos em junho, cinco pontos acima do verificado em maio. Já a expectativa dos empresários para os próximos seis meses subiu de 47 pontos em maio para 51,1 pontos em junho, indicando que eles passaram a ficar otimistas em relação ao futuro.
"O aumento do ICEI deve-se, sobretudo, às expectativas mais positivas. O maior otimismo poderá afetar as decisões do empresário e estimular o aumento da atividade no futuro", afirmou o economista da CNI Marcelo Azevedo em nota.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia