Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de junho de 2016. Atualizado às 23h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Previdência

Notícia da edição impressa de 14/06/2016. Alterada em 13/06 às 23h03min

Sem consenso, governo prorroga discussão da reforma previdenciária para julho

Sem um consenso com as centrais sindicais, o governo federal prorrogará o funcionamento de grupo de trabalho para discutir a reforma previdenciária e estima que agora a proposta será enviada ao Congresso Nacional apenas em julho. A ideia inicial definida pelo presidente interino, Michel Temer, era de que, até a próxima sexta-feira, dia 17, um relatório final sobre o tema fosse elaborado pelas centrais sindicais e, assim, um texto fosse finalizado e enviado até o final deste mês para o Poder Legislativo.
Com dificuldades em chegar a um acordo sobre temas como idade mínima e igualdade entre homem e mulher, o grupo marcou uma nova reunião para o dia 23 de junho, e o Palácio do Planalto estima que uma proposta final deve ficar pronta somente no próximo mês. "Na semana que vem, começaremos a escrever a proposta com as sugestões das centrais sindicais e a análise do governo federal", reconheceu o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. "A proposta deve ser enviada em julho, antes da votação final do impeachment no Senado", acrescentou.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia