Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de junho de 2016. Atualizado às 10h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 07/06/2016. Alterada em 07/06 às 10h57min

Confiança dos empresários segue negativa

Resultado mantém o índice no campo pessimista, diz Bohn

Resultado mantém o índice no campo pessimista, diz Bohn


ANTONIO PAZ/JC
O Índice de Confiança do Comércio (Icec-RS) alcançou em maio o valor mais baixo observado no ano. O indicador encerrou o mês aos 80,8 pontos, variação de 0,3% na comparação com o mesmo mês de 2015 e de -1,3% em relação a abril. Os dados foram divulgados ontem pela Fecomércio-RS. "Os resultados de maio mantém o Icec no campo pessimista. A percepção negativa do empresariado com relação ao momento atual da economia tem sido determinante em manter a confiança em baixa", pontuou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.
A percepção do empresariado em relação às condições atuais da economia brasileira (Icaec) atingiu em maio 46 pontos, queda de 4,3% em relação ao mesmo mês de 2015. O pessimismo em relação à situação atual da economia brasileira permaneceu em patamares extremos, ficando em 24,3 pontos em maio/2016. A percepção quanto ao comércio e à própria empresa também mostram níveis bastante pessimistas e refletem os resultados ruins para vendas que vêm sendo observados nos últimos meses.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia