Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de junho de 2016. Atualizado às 16h31.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

01/06/2016 - 16h31min. Alterada em 01/06 às 16h31min

Governo não vai interferir em preços da Petrobras, diz Pedro Parente

Pedro Parente tomou posse nesta quarta-feira na Petrobras

Pedro Parente tomou posse nesta quarta-feira na Petrobras


BRUNO SPADA/AGÊNCIA PETROBRAS/JC
O novo presidente da Petrobras, Pedro Parente, assegurou nesta quarta-feira (1º) que não haverá interferência do governo na gestão de preços da empresa. Em entrevista após tomar posse no Palácio do Planalto, Parente disse que a decisão de preços dos combustíveis será de "natureza" empresarial. Segundo ele, a orientação do presidente da República em exercício, Michel Temer, é de que a Petrobras tenha uma gestão profissional e sem interferência do governo.
Parente evitou, no entanto, fazer previsões de reajuste dos preços dos combustíveis. "Não vou responder esse pergunta. Vocês podem tentar 50 vezes que eu não vou falar especificamente sobre o que vai acontecer com os preços. Seria irresponsável da minha parte falar isso", disse ele em tom mais forte. Para ele, a interferência política na estatal de petróleo não existe mais: "Já acabou."
O presidente da Petrobras afirmou, ainda, que se sente "honrado e desafiado" para comandar a empresa, mas ponderou que assume o cargo com senso de humildade em relação ao desafio que tem pela frente. "A empresa é maravilhosa e precisamos recuperar o papel de orgulho que já teve", prometeu.
Parente também disse estar imbuído do espírito de fazer "o que deve ser feito e o que é certo". Ele destacou que há "muita coisa a fazer, a equipe é boa e nós vamos trabalhar com determinação para fazer com que essa empresa volte ao papel de relevância e importância que sempre teve".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia