Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de junho de 2016. Atualizado às 23h55.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 23/06/2016. Alterada em 22/06 às 21h30min

Frases e personagens

 SEGUNDO DIA DE MANIFESTAÇÃO DOS MUNICIPÁRIOS. ATO EM FRENTE AO HOSPITAL DE PRONTO SOCORRO. PRESIDENTE DO SIMPA, CARMEN PADILHA.

SEGUNDO DIA DE MANIFESTAÇÃO DOS MUNICIPÁRIOS. ATO EM FRENTE AO HOSPITAL DE PRONTO SOCORRO. PRESIDENTE DO SIMPA, CARMEN PADILHA.


ANA PAULA APRATO/ARQUIVO/JC
"Há pequena diferença entre o que os municipários estão pedindo e a proposta da prefeitura. Por isso, acreditamos em acordo." Carmem Padilha, diretora do Sindicato dos Municipários.
"Estamos aguardando uma proposta para o reajuste do magistério. Quando ela vier, levaremos a proposta para uma assembleia da categoria." Helenir Aguiar Schürer, presidente do Cpers.
"Dar aumento agora ao magistério, sem dinheiro, é impossível. Mas estamos mantendo o diálogo com as partes." Gabriel Souza (PMDB), líder do governo na Assembleia Legislativa.
"O crime de corrupção não é exclusividade de um determinado partido ou governo. A impunidade é um dos principais fatores de estímulo a este tipo de prática. Corrupção no Brasil é histórica, endêmica, sistemática e se arrasta ao longo das últimas décadas. Aqui, a punição da corrupção é uma piada de mau gosto. A punição começa com dois anos, e a pessoa acaba prestando serviços à sociedade e vai doar cestas básicas." Deltan Dallagnol, procurador da República, coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato.
"Estudo da Fundação Getúlio Vargas aponta que a probabilidade de punição no País nos casos de corrupção é de 3%. Minha vida é uma vida de insucesso na luta contra a corrupção. Atuei no caso do desvio de bilhões de dólares do Banestado, em que várias penas deixaram de ser aplicadas contra autoridades por terem prescrevido ou ainda aguardarem decisão da Justiça." Também Deltan Dallagnol.
"Você acha que eu ia me servir do delator Sérgio Machado, tendo, com toda modéstia, o prestígio que tenho, no cenário nacional, para falar com empresário? Os empresários falavam e falam comigo permanentemente. Jamais pedi a ele." Michel Temer (PMDB), presidente da República interino.
"Não vou processar Sérgio Machado, porque o que ele mais deseja é isso. Quando verifiquei a delação completa, ele falou de partidos variados. Ele quer aparecer. Ele quer polarizar com o presidente, não vou dar esse valor a ele, não falo para baixo." Também Michel Temer.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia