Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 05 de julho de 2016. Atualizado às 19h05.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Serviços

Notícia da edição impressa de 06/07/2016. Alterada em 05/07 às 18h17min

Junta Digital vai agilizar novos empreendimentos

A partir do próximo ano, empresários não precisarão mais ir até a Junta Comercial para abrir uma empresa

A partir do próximo ano, empresários não precisarão mais ir até a Junta Comercial para abrir uma empresa


JONATHAN HECKLER/JC
A partir de janeiro de 2017, a constituição, a transformação e a extinção de empresas poderão ser feitas totalmente via internet no Rio Grande do Sul. A novidade será possível graças a implantação do projeto Junta Digital, formalizado na quarta-feira passada entre a Junta Comercial do Rio Grande do Sul (Jucergs) e a Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg).
O evento ocorreu no Salão Negrinho do Pastoreio, no Palácio Piratini, e contou com a presença do governador do Estado do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, do presidente da Jucemg, José Donaldo Bittencourt Júnior, do presidente da Jucergs, Paulo Roberto Kopschina, do secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio de Oliveira Branco, e do superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/RS), Derly Fialho. A cerimônia teve a presença de presidentes de juntas comerciais de seis estados que também assinaram convênio com a Jucemg: Mato Grosso do Sul, Roraima, Sergipe, Goiás, Ceará e Acre.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia