Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h09.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Congresso Nacional

Notícia da edição impressa de 01/06/2016. Alterada em 27/12 às 16h14min

Temer pede apoio de líderes a projetos de lei do governo

Presidente interino Michel Temer se comprometeu a reunir-se semanalmente com deputados da base

Presidente interino Michel Temer se comprometeu a reunir-se semanalmente com deputados da base


VALTER CAMPANATO/ABR/JC
O presidente interino Michel Temer (PMDB) almoçou ontem com os líderes dos partidos aliados na Câmara dos Deputados. Na primeira reunião com os deputados de sua base de apoio, na semana passada, Temer se comprometeu a se reunir com os partidos semanalmente. No encontro de ontem, na casa do deputado Rogério Rosso (PSD-DF), o presidente interino pediu apoio ao seu governo. Ele comentou que a gestão enfrenta ainda ajustes, o que seria natural em um governo que começou em meio ao afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT) do cargo.
Ficaram definidas as votações da Medida Provisória nº 715, que libera R$ 316 milhões para o Programa Garantia-Safra, todas urgências que tratam de reajuste dos servidores - com exceção do subsídio do defensor público da União - e o projeto de resolução que amplia de 10 para 15 o número de vice-líderes do governo. Sobre os reajustes, o Palácio do Planalto ainda está avaliando o possível efeito cascata.
Para hoje, a prioridade é votar na comissão a Desvinculação das Receitas da União (DRU).
A vitória na aprovação da mudança na meta fiscal no Congresso Nacional deixou líderes da base aliada do presidente interino animados, e muitos acreditam que, nestas primeiras semanas, o clima continuará favorável.
No entanto, eles já preveem maiores dificuldades para Temer na Câmara quando entrarem em pauta os temas mais polêmicos, sobretudo as reformas previdenciária e trabalhista.
Antes deles, porém, dois pontos de curto prazo poderão criar ruídos nas votações da Câmara: o aumento salarial dos servidores públicos de Executivo, Judiciário e Ministério Público; e a proposta da emenda constitucional do corte nos gastos públicos.
"Ele focou em pedir empenho até para a gente falar mais do governo", afirmou o líder do PSB, Paulo Foletto, na saída do almoço. Segundo Foletto, Temer ressaltou que a prioridade de sua administração serão as medidas econômicas, para retomar crescimento econômico, do nível de emprego e da indústria.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia