Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 25 de maio de 2016. Atualizado às 00h35.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Municípios

Notícia da edição impressa de 25/05/2016. Alterada em 25/05 às 00h35min

Luciano Pinto é eleito para comandar a Famurs

Novo dirigente da entidade municipalista é filiado ao PDT desde 2006

Novo dirigente é filiado ao PDT desde 2006


EMMANUEL DENAUI/DIVULGAÇÃO/JC
Foi eleito, na tarde desta terça-feira, o novo presidente da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Luciano Pinto (PDT). Prefeito de Arroio do Sal, no Litoral Norte, o dirigente comandará a federação até 2017. A chapa encabeçada pelo pedetista recebeu 150 votos de prefeitos. Também foram registrados dois votos em branco. Luciano Pinto substituirá o prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador (PT), no comando da Famurs. Uma das suas bandeiras à frente da entidade será a manutenção do Programa Mais Médicos.
O novo presidente foi indicado pelo PDT para concorrer ao posto após uma eleição interna, em que Luciano Pinto venceu, por uma diferença de dois votos, o prefeito de São João da Urtiga, Paparico Bacchi (PDT). A indicação obedece o acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos no Estado. Estabelecido em 2005, o acerto determinou o rodízio de legendas na direção da entidade. Partido com o quarto maior número de prefeitos eleitos em 2012. Antes de Folador, indicado pelo PT, ocuparam a entidade Seger Menegaz (PMDB), em 2014, e Valdir Andres (PP), em 2013.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia