Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de maio de 2016. Atualizado às 18h10.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Crise Política

12/05/2016 - 18h10min. Alterada em 12/05 às 18h10min

Temer dá posse a novos ministros; número de pastas cai de 32 para 23

Posse de Michel Temer

Ministros foram empossados na tarde desta quinta-feira


Reprodução/JC
Agência Brasil
O presidente interino Michel Temer deu posse na tarde desta quinta-feira (12) aos novos ministros de seu governo, no Palácio do Planalto. Como medida de economia, Temer reduziu o número de ministérios de 32 para 23.
Sete ministros são do PMDB. O ministério de Temer também contempla nomes do PP, do PSDB, do PSD, do DEM, do PRB, do PTB, do PSB e do PR.
Entre as mudanças estão a fusão das pastas de Comunicações com a de Ciência e Tecnologia, e a incorporação da Secretaria de Aviação Civil e da Secretaria de Portos, que tinham status de ministério, ao Ministério dos Transportes.
O Ministério de Direitos Humanos, Políticas para as Mulheres e Igualdade Racial foi incorporado ao Ministério da Justiça, que passou a se chamar Ministério da Justiça e Cidadania.
Os ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Desenvolvimento Agrário viraram o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Os ministérios da Educação e da Cultura também foram unidos em uma única pasta. A Controladoria-Geral da União passa a se chamar Ministério da Fiscalização, Transparência e Controle.
A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, a Chefia de Gabinete, a Advocacia-Geral da União e o Banco Central perderam status de ministério. O advogado-geral da União será Fábio Osório Medina.
Já o Gabinete de Segurança Institucional passou a ser considerado um ministério do governo Temer.
Veja a lista dos atuais ministros do governo Temer:
  • Gilberto Kassab, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
  • Raul Jungmann, ministro da Defesa - Romero Jucá, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão
  • Geddel Vieira Lima, ministro-chefe da Secretaria de Governo
  • Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional
  • Bruno Araújo, ministro das Cidades
  • Blairo Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Henrique Meirelles, ministro da Fazenda
  • Mendonça Filho, ministro da Educação e Cultura - Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil
  • Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário - Leonardo Picciani, ministro do Esporte
  • Ricardo Barros, ministro da Saúde - José Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente
  • Henrique Eduardo Alves, ministro do Turismo
  • José Serra, ministro das Relações Exteriores
  • Ronaldo Nogueira de Oliveira, ministro do Trabalho - Alexandre de Moraes, ministro da Justiça e Cidadania
  • Mauricio Quintella, ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil
  • Marcos Pereira, Ministério da Indústria e Comércio e Serviços
  • Fabiano Augusto Martins Silveira, ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU)
  • Fernando Bezerra Filho - Ministro de Minas e Energia
  • Helder Barbalho - Ministro da Integração Nacional
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia