Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de maio de 2016. Atualizado às 10h04.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

crise política

12/05/2016 - 09h56min. Alterada em 12/05 às 10h05min

No Facebook, Dilma diz que decisão do afastamento ''é golpe''

Dilma quer dedicar o dia à consolidação de seus votos amanhã

Dilma deve falar à nação ainda nesta manhã


EVARISTO SA/AFP/JC
A presidente Dilma Rousseff afirmou, em postagem feita em seu perfil no Facebook nesta manhã, que a decisão do Senado de abrir processo de julgamento contra ela "é golpe". Dilma, que acompanhou a votação da admissibilidade do processo de impeachment no Palácio da Alvadora, disse que "quanto mais uma palavra se aproxima da realidade que se quer esconder, maior o incômodo que seu uso traz."
No post, que traz o vídeo do advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, em seu discurso de defesa da presidenta na sessão do Senado, Dilma destacou o trecho em que Cardozo alegou que "se está usando pretextos jurídicos para tirar do poder uma presidente legitimamente eleita do poder em uma injustiça histórica." A presidente deve fazer pronunciamento às 10h sobre a decisão do Senado.
O Senado aprovou a admissibilidade do impeachment na manhã de hoje (12) por 55 votos favoráveis e 22 contrários. Estavam presentes no plenário 78 senadores. O presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), optou por não votar.
Durante os 180 dias em que permanecerá afastada da Presidência da República, Dilma Rousseff continuará usufruindo das "prerrogativas do cargo". O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que ela seguirá tendo direito a residência oficial, segurança pessoal, assistência à saúde, transporte aéreo e terrestre, remuneração e equipe a serviço do gabinete.
Calheiros anunciou ainda que, a partir do recebimento desta intimação, estará instaurado oficialmente o processo de impedimento por crime de responsabilidade. Dilma ficará suspensa das funções de presidente até a conclusão do julgamento no Senado ou até a decorrência do prazo fixado de 180 dias. Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia