Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de maio de 2016. Atualizado às 20h45.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

senado

09/05/2016 - 20h45min. Alterada em 09/05 às 20h45min

CCJ do Senado aprova, em plenário, aval à cassação de Delcídio

Numa rara reunião realizada no plenário do Senado, a Comissão de Constituição (CCJ) da Casa aprovou na noite desta segunda-feira (9), o aval ao prosseguimento do processo de cassação do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS).
Com isso, mantém-se a previsão original feita pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de se votar o pedido de perda de mandato do ex-líder do governo no Senado pelo plenário nesta terça-feira (10), um dia antes da votação do afastamento da presidente Dilma Rousseff.
Mais cedo, a CCJ havia aprovado um pedido de suspensão do processo contra Delcídio até a quinta-feira (12), para que a Procuradoria-Geral da República envie ao colegiado o aditamento da denúncia a partir da delação do ex-petista que envolve o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Esse pedido, contudo, foi ignorado após a votação da comissão feita em plenário. Os senadores da CCJ voltaram atrás e entenderam que o colegiado deveria apenas se ater sobre se o processo por quebra de decoro do ex-petista está de acordo com os preceitos constitucionais, legais e regimentais. Renan e Jucá argumentavam que somente o Conselho de Ética do Senado tinha poderes para apreciar provas - essa comissão, entretanto, já havia concluído os trabalhos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia