Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de maio de 2016. Atualizado às 22h49.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

Artigo

Notícia da edição impressa de 24/05/2016. Alterada em 23/05 às 19h57min

Resgate da esperança

Sergio J. Kaminski
Um governo de 180 dias toma posse e dá os primeiros passos. Na face de cada brasileiro um grito por dias melhores, por desejo e necessidade, não mais tempo por ser desperdiçado. Nosso Brasil encontra-se como um transatlântico à deriva em alto mar. Mudaram o comandante e a tripulação. É preciso trazê-lo com segurança e rota certa para águas calmas. Os passageiros, cidadãos brasileiros sem perspectiva alguma de um porto seguro, têm na angustia e sofrimento sua companhia do dia a dia. Falta-lhes trabalho, pão e esperança de dias melhores.
Teremos agora a reação daqueles que alimentam um projeto de poder desde 13 anos atrás. Suas posições são fundamentadas na busca constante de privilégios e ações danosas para a nação. Muitas decisões importantes precisam ser tomadas, algumas mantidas e ampliadas. Não é possível a mudança de rumo sem que haja sacrifícios. A colheita futura exige muito trabalho e entrega, suor e lágrimas. Para todos. Redução do tamanho de um estado paquidérmico, responsabilidade fiscal transparente, concessões e privatizações onde o estado é incapaz e corrupto, escolha de gestores profissionais e competentes comprometidos no exercício das suas funções. Ainda, e sem tempo para tal, há que se buscar a reforma fiscal, trabalhista e política. Um governo novo por si só não basta. É preciso que a sociedade, eu e você, sejamos cobradores de atitudes capazes, ativas e honestas. Devemos acompanhar fiscalizando cada passo, exigindo transparência e impedindo o já cultural patrimonialismo capitalista. Apoiar e manifestar nosso regozijo pelas ações da nossa Polícia Federal. Que tenham prosseguimento e amplitude. Perante a lei, todos são iguais, e como tal devem ser julgados e absolvidos ou condenados. O Brasil somente vai avançar para dias melhores quando os governos e sociedade tiverem a compreensão de que o combustível que faz o Pais andar para frente é o empreendedorismo. Por ora, somente temos uma tênue esperança. A realidade que desejamos depende de nós e do exercício de cidadania.
Empresário
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia