Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de maio de 2016. Atualizado às 23h43.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

Artigo

Notícia da edição impressa de 19/05/2016. Alterada em 18/05 às 21h24min

Aviação agrícola contra o Aedes aegypti

Geovane Machado Alves
Temos sido convocados a participar de uma verdadeira guerra contra o mosquito Aedes aegypti. Como em qualquer batalha, é necessário utilizarmos, estrategicamente, todas as armas disponíveis. Neste ponto, pouca ênfase tem sido dada aos equipamentos aéreos, mais especificamente aeronaves de uso agrícola. Elas podem ser grandes aliadas, tanto na identificação dos focos de reprodução do mosquito, como na aplicação eficiente dos produtos para combatê-lo.
A pulverização aérea permite alcançar áreas inatingíveis por vias terrestres, com precisão e economia. E deveria ser encarada como o principal trunfo no combate ao mosquito. Enquanto um pulverizador terrestre levaria várias horas para dar conta de 100 hectares, uma aeronave agrícola pode fazê-lo em cerca de uma hora.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia