Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de maio de 2016. Atualizado às 22h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Contas Públicas

Notícia da edição impressa de 31/05/2016. Alterada em 30/05 às 22h52min

Governo Central tem superávit primário de R$ 9,7 bilhões em abril

Déficit no quadrimestre caiu, mas é o pior dado desde 1997

A MAN ARRIVES AT THE BRAZILIAN CENTRAL BANK BUILDING IN BRASILIA, ON MAY 29, 2012. BRAZIL'S MONETARY POLICY COMMITTEE (COPOM) WILL DECIDE TODAY THE NEW TARGET INTEREST RATE, WHICH TRADERS EXPECT WILL PROBABLY BE REDUCED 0.5% FROM THE CURRENT 9%. AFP PHOTO/PEDRO LADEIRA


PEDRO LADEIRA/AFP/JC
Apesar da queda na arrecadação de impostos, o Governo Central registrou em abril um resultado primário superavitário de R$ 9,75 bilhões. O desempenho, no entanto, foi o menor para o mês desde 2013, quando o saldo positivo em abril foi de R$ 7,336 bilhões. O resultado reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central (BC). Com isso, o déficit primário no primeiro quadrimestre do ano caiu para R$ 8,45 bilhões, mas é ainda o pior resultado para o período desde 1997, quando começa a série histórica do Tesouro.
Nos quatro primeiros meses do ano passado, o resultado primário acumulava superávit de R$ 14,56 bilhões. Já em 12 meses, o Governo Central apresenta déficit de R$ 143,85 bilhões - o equivalente a 2,30% do PIB. O governo do presidente interino Michel Temer conseguiu aprovar no Congresso Nacional a nova meta fiscal para 2016, que admite um déficit de até R$ 170,5 bilhões nas contas do Governo Central este ano.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia