Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de maio de 2016. Atualizado às 23h26.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

Notícia da edição impressa de 27/05/2016. Alterada em 26/05 às 22h18min

Cloud e mobilidade habilitam novas formas de trabalho

Evento reúne cerca de 5 mil pessoas, nesta semana, e debate relações inovadoras entre empresas e colaboradores

Evento reúne cerca de 5 mil pessoas, nesta semana, e debate relações inovadoras entre empresas e colaboradores


CITRIX/DIVULGAÇÃO/JC
Patricia Knebel, de Las Vegas
O mundo está mudando e a forma de as pessoas trabalharem também. As novas gerações chegam ao mercado 100% conectadas e aspirando flexibilidade. As empresas, das startups as tradicionais, precisam reter talentos, reduzir custos e buscar novos caminhos para se tornarem mais produtivas.
Muitas dessas demandas passam pela ativação do chamado ambiente de trabalho do futuro, que prevê que os trabalhadores tenham acesso aos aplicativos e dados que precisam para realizar o seu trabalho de forma mais eficiente em qualquer lugar (no escritório ou em uma cafeteria) e de qualquer dispositivo, independente da marca ou sistema operacional. E tudo isso de forma simples, segura e com a garantia para as áreas de Tecnologia da Informação (TI) dessas organizações de que isso tudo possa ser entregue e gerenciado de forma unificada, a partir de um painel de controle.
"O mundo está se movendo muito rápido e é incrível ver que em um período curto de tempo coisas impressionantes se tornaram absolutamente viáveis no mundo do trabalho", destacou o entusiasmado CEO da Citrix, Kirill Tatarinov, durante a abertura do Citrix Synergy 2016. O evento reúne cerca de 5 mil pessoas e acontece nesta semana em Las Vegas (EUA).
Recém chegado na companhia - ele assumiu em janeiro, depois de construir boa parte da sua trajetória na Microsoft - coube ao executivo apresentar ao mercado os novos produtos e serviços que prometem acelerar a transformação digital. E que passam a estar unificados dentro do conceito de Workspace-as-a-Service (WaaS), um ambiente de trabalho em que as soluções passam a ser entregues como serviço.
As novidades envolvem upgrades na família Xen (Desktop, App, Mobile e Server), voltada para virtualização, no Nestcaler, de infraestrutura de rede, e no Share File, que viabiliza o armazenamento de tudo isso em nuvem. "Hoje é realmente um novo dia para a Citrix", disse. A Citrix é uma das lideres globais de soluções de virtualização, gestão de mobilidade, redes e serviços em nuvem para criar espaços de trabalho móveis.

Ambiente corporativo flexível pode ajudar a enfrentar a crise

Uso de dispositivos preferidos influencia na produtividade
Uso de dispositivos preferidos influencia na produtividade
CITRIX/DIVULGAÇÃO/JC
Motivos para o mercado corporativo começar a levar mais a sério o trabalho remoto não faltam. A começar pela possibilidade de redução de custos que esse modelo pode trazer. Sim, o valor a ser gasto por metro quadrado para aluguel ou compra de imóveis comerciais já está sendo decisivo para fazer com que alguns gestores decidam criar um modelo mais flexível de trabalho, pelo menos para parte do seu time de profissionais. Sem falar na necessidade de manutenção da infraestrutura, inclusive de tecnologia, como o investimento cada vez maior em links para a internet de alta velocidade.
As companhias também têm olhado de forma diferenciada para esse tema quando pensam na segurança e na qualidade de vida dos colaboradores. Hoje, é impossível trabalhar nas grandes cidades sem perder um tempo precioso em deslocamentos. Tudo isso tem feito com que o trabalho remoto, até pouco tempo visto com desconfiança por muitas empresa brasileiras, passe a ser encarado como uma opção.
"Quando o talento consegue trabalhar no ambiente que ele considera o mais confortável, no dispositivo mais adequado e podendo acessar qualquer aplicação com uma linha de comunicação que está disponível (seja alta velocidade dentro da empresa ou em cyber café), a tendência é que se torne mais produtivo", relata o country manager da Citrix no Brasil, Luis Banhara. A companhia apresentou as novidades do seu portfólio para impulsionar a mobilidade corporativa durante o Citrix Synergy 2016.
Adotar esse modelo é mais natural para as novas gerações, mas mesmo companhias mais conservadoras estão quebrando o paradigma do trabalho remoto. "O cenário conjuntural da América Latina, em especial do Brasil, será decisivo para impulsionar esse mercado no País", aposta o diretor de Canais da Citrix, Willian Pimentel.
Garantir uma boa experiência aos usuários, para que tenham fácil acesso aos mesmos recursos da tradicional mesa de trabalho, e segurança são peças-chave neste cenário. Isso tem sido cada vez menos um problema. O gargalo, de fato, está em fatores culturais e de legislação. "Além de oferecer as soluções tecnológicas que possibilitam uma nova forma de trabalhar, estamos apoiando as empresas, inclusive junto às suas áreas de recursos humanos, a fazer essa transição", comenta o gestor.

Parceria com Microsoft deve acelerar adoção do Windows 10

Para Tatarinov, há uma cobrança da expansão dos rumos da era digital
Para Tatarinov, há uma cobrança da expansão dos rumos da era digital
CITRIX/DIVULGAÇÃO/JC
A parceria entre a Citrix e a Microsoft já existe há 25 anos. Mas os CEOs das duas companhias estão alinhados no discurso de que a relação acaba de avançar para um outro nível. "A indústria e os clientes nos pediram, e estamos expandindo essa relação rumo a era digital", disse o presidente da Citrix, Kirill Tatarinov, durante o Synergy 2016. O foco é atender às necessidades da força de trabalho atual, com aplicação e virtualização de desktop no gerenciamento de nuvem, a entrega de rede e mobilidade empresarial.
Os anúncios envolvem soluções combinadas para acelerar, por meio da tecnologia da Citrix, a ida das corporações para o Azure (a cloud da Microsoft) e para o Windows 10 e o Office 365, além de novos recursos de segurança. Para isso ser possível, as companhias já estão trabalhando em conjunto para permitir novas integrações entre o Citrix XenMobile e o NetScaler com a solução Microsoft Enterprise Mobility Suite (EMS) e o Azure.
Cerca de 300 milhões de usuários já ativaram o Windows 10 em seus dispositivos. O uso da virtualização para permitir um avanço dos usuários corporativos rumo ao Windows 10 é uma das estratégicas da Microsoft. Hoje em dia, muitas empresas não migram, porque possuem aplicações, como um sistema de CRM ou de marketing digital, que ainda foram certificadas para o novo sistema operacional. Um exemplo de como a virtualização pode acelerar esse processo é com a criação de uma aplicação no data center cuja base é o Windows 7, por exemplo, mas que na realidade roda o Windows 10. Isso reduz custos, como de atualização das máquinas, e também aumenta a agilidade, já que novas instalações podem ser automaticamente replicadas para todo parque da companhia.
Outra novidade anunciada é que o Skype for Business foi otimizado - vale lembrar que o aplicativo é tido como PABX número 1 do mercado, tamanha a base instalada que possui. Os usuários do sistema vão utilizar as rotinas otimizadas pela Citrix e, assim, terão acesso a melhorias que tornaram possível uma melhor sincronização de vídeo em HD e voz em alta qualidade. Em vídeo transmitido durante o Synergy 2016, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, destacou a parceria com a Citrix. "Estamos trabalhando forte para possibilitar um grande aumento da produtividade dos profissionais a partir dessas novas integrações", observou.

Modelo versátil tende a mais que dobrar em cinco anos

Cada vez mais, funcionários querem versatilidade para cumprir tarefas
Cada vez mais, funcionários querem versatilidade para cumprir tarefas
CITRIX/DIVULGAÇÃO/JC
Cloud, Mobile, Big Data e Internet das Coisas (IoT) estão habilitando a transformação digital nas empresas e viabilizando um modelo de trabalho mais flexível. Dados globais da empresa de consultoria IDC apontam que, dentro de três a cinco anos, o percentual de empresas com estratégicas de transformação digital deve mais que dobrar. E a necessidade por agilidade e acessibilidade estão fazendo com que cloud tenha um papel decisivo nesse cenário de mudança. "Essa é, sem dúvida, a principal viabilizadora da transformação do mundo de trabalho de hoje", aponta o CEO da Citrix, Kirill Tatarinov.
Segundo ele, a companhia quer mostrar ao mercado que é o player mais qualificado para ajudar as empresas a construírem a melhor integração de tecnologia e serviços possível para entregar com segurança de aplicativos e dados a qualquer hora e lugar. Um trabalho que, aliás, tem exigido muito nos últimos tempos da área de Engenharia. "Há uma grande evolução em curso, e organizamos o nosso time para trabalhar focado na construção de uma plataforma unificada", destaca o vice-presidente e gerente-geral Workspace Services da Citrix, Bill Burley.
As novidades anunciadas durante o Citrix Synergy 2016 estão disponíveis no Brasil e, de acordo com country manager da Citrix no País, Luis Banhara, faz muito sentido nesse momento. "Vivemos em uma realidade em que é preciso fazer mais com menos, e as novas funcionalidades apresentadas no Synergy vão permitir que as empresas, cada vez mais, economizem em hardware dentro do data center e tenham processos com maior performance e flexibilidade", observa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia