Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de maio de 2016. Atualizado às 22h50.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Consumo

Notícia da edição impressa de 24/05/2016. Alterada em 23/05 às 22h49min

Dia dos Namorados terá vendas até 4,5% menores

Shopping centers aparecem como segunda opção para as compras

Dia dos Namorados, movimento no shopping. na foto: Shopping Praia de Belas, decoração para o Dia dos Namorados


ANTONIO PAZ/JC
As vendas do varejo gaúcho para o Dia dos Namorados devem apresentar uma queda real entre 3,5% e 4,5% em relação à mesma data do ano passado. O desembolso médio dos gaúchos será de
R$ 129,44. Assim como no ano passado, os homens estão dispostos a gastar mais com presentes na data comemorativa (R$ 133,88), enquanto as mulheres projetam aplicar R$ 125,58, em média. Este é um dos indicativos da Pesquisa Namorados 2016, que a Fecomércio-RS apresentou ontem.
A parcela de consumidores que pretende usar o mesmo valor do ano passado é de 43,9%, enquanto os que manifestaram a intenção de desembolsar mais pelos presentes somam 29,3%. Os que manifestaram a intenção de gastar menos correspondem a 26,8% dos entrevistados. Segundo as estimativas da Assessoria Econômica da Fecomércio-RS. O valor médio dos presentes será de R$ 109,65. Entre as classes de renda, os itens médios da classe baixa, média e alta deverão custar R$ 65,82, R$ 106,62 e R$ 142,07, respectivamente. Além disso, o número médio de produtos que será adquirido será de 1,17 unidades. Assim como em pesquisas anteriores, os artigos de vestuário (43,9%) foram os mais citados como intenção de compra, seguidos de flores (18,0%), perfumes e cosméticos (13,4%) e calçados (12,0%).
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia