Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de maio de 2016. Atualizado às 16h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

19/05/2016 - 16h30min. Alterada em 19/05 às 16h30min

Ouro fecha no menor patamar em quase três semanas após ata do Fed

Os contratos futuros de ouro fecharam no menor patamar em quase três semanas nesta quinta-feira, pressionados pela divulgação da ata da reunião de política monetária de abril do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que sinalizou uma alta nos juros já na próxima reunião, em junho.
O contrato para junho cedeu 1,54%, fechando em US$ 1.254,80 por onça-troy na Comex, a divisão de metais da Now York Mercantile Exchange (Nymex).
A ata da reunião do Fed de abril surpreendeu investidores ao mostrar que a autoridade monetária que pode elevar os juros já na próxima reunião, em junho, se os dados econômicos continuarem positivos. Juros mais altos retiram a atratividade do ouro, uma vez aque compete com títulos do Tesouro norte-americano pela preferência de investidores que buscam ativos seguros.
A alta do dólar, também consequência da ata do Fed, também pesou sobre os contratos do metal dourado, que são negociados na moeda norte-americana.
Dados de pedidos de auxílio-desemprego divulgados hoje corroboraram a tese de que o Fed possa elevar os juros em junho, afirmou George Gero, diretor-gerente da RBC Wealth Management.
Os preços do ouro subiram 18% desde o início do ano, com investidores invadindo o mercado em busca de um ativo seguro em tempos de incerteza econômica. No final de março, os preços de ouro registraram seu maior ganho trimestral em 30 anos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia