Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de maio de 2016. Atualizado às 23h45.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 19/05/2016. Alterada em 18/05 às 23h44min

Chesf busca linha de crédito para aportes em Belo Monte

Sob risco de ter diluída sua participação em Belo Monte, a Chesf busca linha de crédito em bancos para levantar os recursos necessários para aporte no consórcio. O aporte correspondente a sua participação de 15% no consórcio soma R$ 155 milhões, com parcelas em março e maio - nenhuma foi paga. As principais sócias do consórcio já fizeram aportes com o objetivo de injetar
R$ 1,1 bilhão no empreendimento.
"Estamos buscando linha de créditos com bancos", afirmou o presidente da empresa, José Carlos de Miranda Farias, sem detalhar o andamento das negociações para levantar os recursos. Sem o aporte, a diluição da Chesf no bloco de controle de Belo Monte é possível conforme prevê o acordo de acionistas da usina.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia