Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de maio de 2016. Atualizado às 09h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

18/05/2016 - 09h41min. Alterada em 18/05 às 09h41min

Petrobras confirma precificação de títulos com vencimento de 5 e 10 anos

A Petrobras confirmou nesta quarta-feira (18) a precificação e os detalhes da emissão de títulos (global notes) em dólares, com vencimento de cinco e 10 anos, emitidos pela subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. (PGF) e com "garantia incondicional e irretratável da Petrobras". A emissão já havia sido detalhada na terça-feira (17) com fontes, pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.
A oferta foi registrada na SEC e a conclusão está prevista para ocorrer em 23 de maio de 2016. O valor total das emissões foi confirmado em US$ 6,75 bilhões.
Conforme antecipado na terça, os títulos com vencimento em 23 de maio de 2021 foram emitidos a 99,002% do valor de face, com cupom de 8,375%, e rendimento ao investidor de 8,625%. O volume foi confirmado em US$ 5 bilhões e os juros serão pagos em 23 de maio e 23 de novembro de cada ano, iniciando em 23 de novembro de 2016.
Os bônus com vencimento em 23 de maio de 2026 foram emitidos a 98,374% do valor de face, com cupom de 8,750%, e rendimento ao investidor de 9%. O volume foi confirmado em US$ 1,750 bilhão e os juros serão pagos em 23 de maio e 23 de novembro de cada ano, iniciando em 23 de novembro de 2016.
Segundo o comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os recursos líquidos da venda desses títulos serão usados para recomprar outros títulos, desde que entregues de maneira válida, pela PGF de acordo com determinada ordem de prioridade previamente anunciada (Waterfall Tender Offer), e para propósitos corporativos em geral.
O teto de compras destes títulos era de US$ 3 bilhões, mas foi elevado para US$ 6 bilhões. A Petrobras Global Finance também retificou o montante dos títulos globais com vencimento em março de 2019 e cupom de 7,875% para US$ 2,750 bi, ante mostrado, incorretamente, como US$ 1,5 bilhão. Os outros termos das ofertas de recompra, segundo a estatal petroleira, permanecem os mesmos.
As instituições intermediárias da oferta de bônus no exterior e de recompra foram BB Securities, J.P. Morgan Securities, Merrill Lynch, Pierce, Fenner & Smith Incorporated e Santander Investment Securities. A Global Bondholder Services Corporation atua como agente depositária e de informações para as ofertas de recompra e solicitação de consentimento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia