Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de maio de 2016. Atualizado às 22h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 17/05/2016. Alterada em 16/05 às 21h25min

Simone Leite alerta para migração de empresas

Simone substitui o empresário Ricardo Russowsky na entidade

Simone substitui o empresário Ricardo Russowsky na entidade


GIOVANNA K. FOLCHINI/JC
A nova presidente da Federasul, Simone Leite, assume o comando da entidade em um momento turbulento para as economias brasileira e gaúcha. Dentro do cenário atual, uma das maiores preocupações da dirigente é quanto à migração de companhias para outros estados, devido à carga tributária mais baixa em outras regiões.
"Vemos diariamente as empresas fechando em função da crise nacional, mas muitas também estão indo embora em função da carga tributária do Rio Grande do Sul", adverte. Simone também destaca que é preciso qualificar a infraestrutura estadual. Nesse sentido, a empresária adianta que a Federasul apoiará o governo estadual na elaboração das concessões nessa área. Outra meta defendida é o ajuste fiscal do Estado, com um gasto inferior à arrecadação. Eleita em abril, a cerimônia da posse festiva da presidente da Federasul e de sua diretoria para a gestão 2016/2018 aconteceu ontem à noite, no Palácio do Comércio, em Porto Alegre.
Sobre o panorama político e econômico do País, a dirigente enfatiza que há uma grande expectativa e esperança para este novo momento. "Acreditamos que, através das mãos do presidente Michel Temer, possa vir um resultado efetivo na questão econômica, na retomada de investimentos e na abertura de postos de trabalho", diz. Segundo a empresária, é preciso dar um voto de confiança.
Simone ressalta que um dos seus focos na direção da Federasul será representar a classe empresarial, principalmente os empreendedores do Interior do Estado. Outra medida envolve o Projeto Pertencer, que visa desenvolver núcleos setoriais (como de jovens empreendedores, mulheres empresárias, entre outros) dentro das Associações Comerciais e Industriais do Estado. A ideia é despertar, cada vez mais, o interesse das pessoas pelo associativismo.
Natural de Estância Velha, Simone chega à presidência da Federasul aos 38 anos, substituindo o empresário Ricardo Russowsky. Formada em Administração de Empresa, atua como diretora administrativo-financeiro do Grupo Urano, em Canoas, além integrar diversos conselhos superiores de empresas. Primeira mulher a presidir a Federasul, onde já atua como vice-presidente de integração, Simone participa do cotidiano de entidades de classe desde 2003. Seu trabalho ganhou destaque quando foi eleita a primeira mulher a presidir a Câmara da Indústria, Comércio e Serviços de Canoas (CICs). Além disso, foi secretária de Desenvolvimento Econômico de Canoas entre 2009 a 2011, quando criou o Escritório do Empreendedor e reduziu a carga tributária do município.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia