Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de maio de 2016. Atualizado às 18h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

11/05/2016 - 18h08min. Alterada em 11/05 às 18h08min

Bolsas em Nova Iorque fecham em queda, pressionadas por ações do setor de consumo

As bolsas de Nova Iorque fecharam em baixa, pressionadas por balanços trimestrais ruins de empresas como Walt Disney, que integra o índice Dow Jones, e Macy's, grande varejista e sinalizadora da tendência dos gastos dos consumidores norte-americanos.
Há meses analistas e investidores esperam uma ampla recuperação nos gastos dos consumidores que possa impulsionar a economia dos EUA, mas o consumo vem desacelerando há três trimestres seguidos e o país teve crescimento de apenas 0,5% no primeiro trimestre deste ano.
"Existe alguma forma de hesitação do consumidor dos EUA", comentou David Donabedian, diretor de investimentos da Atlantic Trust Private Wealth Management. "Essa é uma grande razão pela qual a economia dos EUA está, na verdade, apenas cambaleando", acrescentou.
O índice Dow Jones caiu 217,23 pontos (1,21%) e fechou aos 17.711,12 pontos. O Nasdaq recuou 49,19 pontos (1,02%), para 4.760,69 pontos. O S&P 500 perdeu 19,93 pontos (0,96%) e fechou na mínima, aos 2.064,46 pontos.
As ações da Macy's foram destaque entre as quedas, com -15%, o maior declínio porcentual desde 2008. A varejista cortou suas projeções para este ano depois de anunciar uma redução maior que a prevista nas vendas no primeiro trimestre. "Não estamos contando que os consumidores gastarão mais", disse o executivo-chefe da empresa, Terry Lundgren.
Na visão de Doug Shapiro, operador da corretora Raymond James, os comentários da Macy's sobre consumo foram desanimadores. "Quando eles fazem comentários assim, é difícil acreditar que eles são os únicos" enfrentando problemas, disse. Várias varejistas deverão divulgar balanços na próxima semana, incluindo Target e Home Depot.
O fundo negociado em bolsa SPDR S&P Retail caiu 4,4%. As ações da Michael Kors recuaram 12%, as da Nordstrom perderam 7% e as do WalMart cederam 2,8%.
Walt Disney, por sua vez, fechou com queda de 4,0%, eliminando cerca de 30 pontos do índice Dow Jones. A receita e o lucro da empresa em seu segundo trimestre fiscal, divulgados ontem, ficaram abaixo do previsto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia