Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de maio de 2016. Atualizado às 23h54.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 06/05/2016. Alterada em 05/05 às 20h46min

Fórum debaterá mudanças de hábitos a partir da TI

Krug diz que evento deve reunir cerca de 3 mil pessoas na Capital

Krug diz que evento deve reunir cerca de 3 mil pessoas na Capital


MARCO QUINTANA/JC
Patricia Knebel
Em uma semana de importantes discussões políticas no País, o bloqueio dos serviços do WhatsApp ocupou boa parte das manchetes da mídia e das preocupações da população nesta semana.
Para o diretor de Tecnologia da Informação do Banrisul, Jorge Krug, está aí um bom exemplo de como a TI está cada vez mais presente no cotidiano e ajudando a transformar os hábitos das pessoas. Esse, inclusive, será o tema central do 9º Fórum Internacional de TI Banrisul, que acontece nos dias 18 e 19 de maio, no Bourbon Country. Esse assunto será debatido por especialistas nacionais e internacionais sob a ótica das empresas, cidades e sociedade.
"O fórum vai muito além de apresentar temas relacionados à tecnologia bancária. Teremos diversas ações para demonstrar como esse novo mundo está modificando o dia a dia das pessoas", comenta o executivo. Entre as novidades dessa edição está um show room com exposição de impressoras 3D e tecnologias de realidade virtual. O evento é gratuito - as inscrições podem ser feitas pelo site www.forumtibanrisul.com.br - e deve reunir 3 mil pessoas.
Krug comenta que essa transformação está impactando diretamente o próprio modelo de negócios dos bancos, que se veem diante do desafio de migrar para uma plataforma mais digital. O Banrisul deverá apresentar, em breve, algumas soluções dentro desse conceito, em que a oferta de soluções financeiras nos dispositivos móveis irá extrapolar o que é oferecido hoje pelo mobile banking.
Há cerca de duas semanas, o Banco Central baixou a Resolução nº 4.480, que estabelece a possibilidade de abertura e encerramento de contas pela internet, sem que a pessoa precise ir até a agência. É uma quebra de paradigma e uma medida importante, porque viabiliza que as instituições financeiras tradicionais possam avançar no mundo digital e concorrer com as fintechs, startups que oferecem serviços financeiros baseados em tecnologia. "Os bancos são extremamente regulados, e essas novas empresas entram praticamente sem restrições. Medidas como essa do BC são fundamentais, porque, se não quebrarmos algumas normativas, os players tradicionais perderão espaço", observa.
O Banrisul está de olho nessa evolução e, recentemente, contratou a solução Watson, da IBM. A ideia é usar a inteligência cognitiva desse supercomputador para criar um ambiente que auxilie os gestores a encontrar respostas mais ágeis e assertivas para as demandas dos negócios. "Esse projeto vai envolver um processo forte de mudança de cultura, já que não se trata apenas da tecnologia, mas de criar uma nova perspectiva para todas as áreas de negócios", conclui Krug.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia