Porto Alegre, segunda-feira, 02 de maio de 2016. Atualizado às 16h17.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
20°C
10°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,4900 3,4920 1,51%
Turismo/SP 3,4000 3,5500 0%
Paralelo/SP 3,4000 3,5500 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Petróleo 02/05/2016 - 16h17min. Alterada em 02/05 às 16h17min

Bancos dos EUA reforçam requisitos para emprestar ao setor de petróleo e gás

Os bancos nos Estados Unidos endureceram as regras e reestruturaram empréstimos para negócios no setor de petróleo e gás nos primeiros meses deste ano, em meio ao recuo nos preços dos recursos naturais, de acordo com uma pesquisa do Federal Reserve, o banco central norte-americano.
Os preços do petróleo deram sinais recentes de reação, após um prolongado declínio. Uma retomada nos preços, caso se prolongue, pode ainda não ser suficiente para muitas empresas. Segundo a pesquisa do banco central norte-americano, a maioria dos bancos domésticos e estrangeiros espera um aumento nos empréstimos inadimplentes no setor de petróleo e gás no restante de 2016. A pesquisa mostra que vários bancos têm informado que reforçam medidas para se proteger no caso de novos empréstimos ou linhas de crédito para o setor, protegendo-se dos riscos gerados pelos preços baixos da energia também por meio de contratos de derivativos.
A maioria dos bancos dos EUA informou que os empréstimos para empresas do setor de petróleo e gás representavam menos de 5% de seus empréstimos em circulação para companhias. A maioria dos bancos estrangeiros diz que esses empréstimos representam mais de 5%.
Além disso, os bancos dos EUA reforçaram os requisitos para os empréstimos para todas as empresas nos meses iniciais de 2016, em meio à demanda mais fraca das empresas, segundo a pesquisa do Fed. Para os consumidores, os padrões regras foram afrouxadas. Os bancos estavam mais dispostos a emitir financiamentos imobiliários (hipotecas) e empréstimos para consumo, como no cartão de crédito. Os padrões para financiamento de automóveis foram mantidos. 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Número de plataformas e poços em atividade nos EUA cai a 332, o menor desde 2009
Com isso, esse número recuou para o nível mais baixo desde o fim de 2009 no país
Acionistas da Petrobras aprovam balanço financeiro da companhia em 2015
A companhia registrou prejuízo de R$ 34 bilhões no último ano, em função de baixas contábeis em seus ativos
Plano de desinvestimento pode ser prejudicado pela crise no Brasil, diz Petrobras
Um possível insucesso no programa de desinvestimento teria efeitos sobre o plano de negócios da Petrobras, acrescentou a empresa no documento
Empresas fazem hedge para garantir preços de barril antes desprezados
Em setembro do ano passado, executivos da Energen disseram que esperariam que o preço chegasse a US$ 60,00, agora travam a US$ 45,00.

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo