Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de maio de 2016. Atualizado às 22h43.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 10/05/2016. Alterada em 09/05 às 21h32min

Na festa de aniversário....

Jairo Jorge comemorou o aniversário junto ao seu secretariado municipal

Jairo Jorge comemorou o aniversário junto ao seu secretariado municipal


TONY CAPELLÃO/DIVULGAÇÃO/JC
O prefeito de Canoas, Jairo Jorge (PT), completou ontem 53 anos com a habitual reunião das segundas-feiras com seu secretariado. A homenagem especial veio da amiga e vice-prefeita Beth Colombo (PRB) que expressou palavras de orgulho em conviver com Jairo Jorge, que devolveu a gentileza. Hoje à noite, haverá festa popular no Clube Tradição de Canoas.

...planos para o ano que vem

Beth Colombo é candidata à prefeitura com as bênçãos de Jairo Jorge. Aos que perguntam o que ele fará em 2017, o atual prefeito costuma repetir: "Estou prefeito, sou jornalista", sinalizando que vai exercer o jornalismo. Porém, Jairo Jorge não esconde que seria um orgulho ser governador do Estado, mas a decisão é do PT. No popular, é um soldado do partido.

Da criatividade ausente

O Criarp, antigo Salão da Propaganda, existe para reconhecer o que o mercado produz de melhor. Seria uma amostra a indicar os rumos da propaganda gaúcha - e, dentro desta linha, aí também viceja a crise. Fernando Silveira, um dos jurados, sentenciou: "Já fomos mais criativos, mas acho que é por estarmos em momento confuso, no qual é difícil definir o que é conteúdo, propaganda, mershandising etc". E Cláudia Gonçalves agregou que está cada vez mais difícil ter uma ideia original. "Em um momento de crise, é necessário ser ainda mais inovador. Afinal, criatividade não é apenas um layout, mas toda uma ideia", destacou.

Noturnas e diurnas

O mercado das casas noturnas, entendido como comércio do sexo, também sofreu forte redução, em linha com outros setores. Com um agravante: a concorrência das informais de vida dupla, que mantém um emprego formal e durante o horário do almoço ou depois do expediente mudam de ramo. Em boa parte, o bico remunera mais que o fixo.

Palanque da Brigada

Quem foi às compras no Centro Histórico sábado de manhã ficou agradavelmente surpreso com a quantidade de PMs e viaturas da Brigada Militar, conferindo tranquilidade para os presentes do Dia das Mães. Uma sugestão: no dia a dia, voltar a colocar PMs em cima de palanques, inclusive na esquina com a rua Uruguai. Faziam a diferença.

Meia redução

Depois de ser fustigado por ter voltado atrás da decisão de reduzir o número de ministérios, agora o vice-presidente Michel Temer (PMDB) retroage e manifesta a redução para 23 ministérios em vez dos 32. Há um porém nessa redução: o número de funcionários estatutários não sofre redução na mesma proporção.

Pensando bem...

A rigor, mas a rigor mesmo, hoje quem legisla não é o Legislativo e sim o Judiciário. Especificamente, o Supremo Tribunal Federal. O Barão de Montesquieu (1689-1755), criador do conceito da separação entre os poderes, deve estar dando voltas no túmulo e se perguntado "onde foi que eu errei?"

Esqueceram de nós

O furdunço em torno da anulação da sessão da Câmara dos Deputados é um alívio para muitos envolvidos em operações da Polícia Federal. Como não dá para ter duas manchetes ao mesmo tempo, não houvesse o impeachment as capas iriam para a condução coercitiva do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, para explicar benefícios fiscais concedidos para empresa de um amigo.

Os saltimbancos

Independentemente do mérito de anula-não-anula a sessão do impeachment e a reviravolta posterior, que país mais instável esse nosso. Para não dizer maluco. Se é assim para nós, imagina para o mercado investidor internacional, que até quer investir aqui, mas não com essa lambança toda. O Brasil de hoje é definido com um dar de ombros.

A nossa astúcia

Se realmente o Estado Islâmico está pensando em fazer bobagem nas Olimpíadas, resta a esperança do estereótipo da eficiência brasileira: se tiver o explosivo, faltará a mochila; se chegou a mochila, perdeu-se o detonador; se chegou a espoleta, o carro com a bomba fica preso no trânsito ou foi assaltado na Linha Vermelha.

O Plínio avisou

Candidato derrotado à presidência da República em 2010 pelo P-Sol, Plínio de Arruda Sampaio, que morreu em 2014, está de volta na web. Circula um vídeo gravado na época da eleição em que ele diz, entre outras coisas, que o governo Dilma Rousseff (PT) não poderia dar certo "com um fantasma por cima". Termina dizendo: "Lembrem-se, o Plínio avisou".

Lições para mudar

O consultor PC Bernardes decretou que o conceito de crise é "qualquer desequilíbrio que nos tire da zona de conforto", e, neste conceito, o vocábulo "perder" está muito ligado a ela, seja esta perda referente a dinheiro, rumo, emprego, paciência etc. Deixou uma lição: a maior distância que o ser humano deve percorrer tem em média 45 centímetros, que é do cérebro para o coração e vice-versa. "Ou seja, a grande mudança é a interior. Por isso, cuide de quem pode mudar, e não da mudança, e quem pode mudar é você. A maior crise que o mundo vive é a moral, não financeira".

Os melhores da mostra

A crise de criatividade se estendeu à própria solenidade, que reuniu um público significativamente menor e menos empolgado que o de anos anteriores. No total, 93 trabalhos foram premiados nesta edição, presidida por Fábio Bernardi. Global, JWT e TH foram as vencedoras na modalidade Grand Prix. A Global também levou o prêmio "Ideia do Ano", com seu Projeto Global. Lista dos premiados disponível em www.arpnet.com.br.
 

Diversidade de conteúdos

O público demonstrou gostar do formato dos encontros
O público demonstrou gostar do formato dos encontros
GLAUCO ARNT/DIVULGAÇÃO/JC
Ocupando entre 80 e 150 lugares, dependendo da atração, o público não decepcionou e aplaudiu especialmente eventos no formato de workshop. Outro aspecto que merece destaque foi a diversidade de temas, que circularam por campanhas políticas, mobile, reputação e posicionamento de marca. Opções de conteúdos permitiram que o público se renovasse a cada atração, movimentando a Casa Destemperados. E, do ponto de vista de estrutura, o conforto, o acesso a uma rede de internet rápida, a opção de ambientes de descanso e de convivência somaram pontos positivos.

De marcas e estratégias

Diretora da Gume Reputação e Engajamento, agência de relações públicas com foco estratégico, Regina Augusto defendeu o posicionamento de marcas como estratégia para manter a relevância. A jornalista, que por 19 anos atuou no Grupo Meio&Mensagem, pensa que as possibilidades de conexões do mundo atual dão aos indivíduos cada vez mais poder, o que culmina na amplificação para o bem e o mal. Segundo Regina, já não importa o que as marcas dizem sobre elas, e sim o que as pessoas falam. Por isso, posicionamento se torna mais essencial.

Choque de realidade

Coube ao dinamarquês Peter Kronstrom, da Compenhagen Institute For Futures Studies, fazer a palestra de abertura oficial e declarar que "o futuro já está aqui, apenas não está bem distribuído". Cheio de dúvidas, porém: quando lhe perguntam o que vai ser da indústria de mídia, responde com um singelo "não sei". Mas citou tendências, como a economia de compartilhamento, que incluiria compartilhar espaços físicos. Outra está em transformar produtos em serviços, como no caso dos DVDs, que viraram Netflix, e os mapas, que viraram Waze. Peter ainda destacou que as três tecnologias do mundo com maior penetração são o fogo, a roda e o smartphone. "E esse último não é o fim da evolução, mas algo muito mais profundo, pois tem uma evolução não linear", disse. Também declarou:
  • Historicamente, a publicidade vive uma cadeia que reproduz o que sempre fez, como é caso da propaganda em rádio e TV. Agora, há necessidade de descobrir novos formatos, de reinventar o que estamos fazendo.
  • Se a mídia não vem com soluções, as marcas criam as suas e, ainda mais criativos, os consumidores criam soluções. Nesse cenário de mudanças, são elementos importantes a capacidade de networking, a tecnologia inovadora e o capital humano.
  • O big data é um agente de transformação, juntamente com a internet das coisas. Mas a internet está em seus últimos passos, porque no futuro será totalmente onipresente. Como o ar e a energia elétrica.

Miúdas

  • COMO a página comentou na edição de sexta-feira, vira e mexe e lá está o Maranhão mudando os destinos do País.
  • NEM tudo está perdido. Comércio de Porto Alegre teve crescimento nominal de 14% e 3,6% real no Dia das Mães. Matéria na página 13.
  • QUEM demanda a Rodoviária da Capital aguarda ansiosamente a volta do sistema viário antigo.
  • HOJE, tem que cortar o fluxo da Conceição para entrar na Mauá. Em horário de pique, é muuuito difícil.

Finais

  • AUXILIADORA Predial foi a vencedora do Prêmio ESARH 2016 (Encontro Sul-Americano de Recursos Humanos) na Categoria Pessoa Jurídica/Gestão de Pessoas.
  • COMEÇA dia 12, no Hospital Moinhos de Vento, o II Simpósio Internacional de Enfermagem. Informações: (051) 3537-8735.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia