Porto Alegre, sexta-feira, 22 de abril de 2016. Atualizado às 00h19.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
21°C
29°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5310 3,5330 0,11%
Turismo/SP 3,4700 3,6600 1,34%
Paralelo/SP 3,4800 3,6600 1,34%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

artigo Notícia da edição impressa de 22/04/2016. Alterada em 21/04 às 21h57min

Repercussões da crise na China

Régis Haubert

Recentemente, passei 15 dias em viagem de negócios na China. Desembarcamos em Shanghai para visitar feiras voltadas para o mercado asiático, que mostraram com ênfase o desenvolvimento tecnológico chinês. Depois, seguimos visitando fornecedores de componentes, insumos e peças. Percorremos 10 cidades de Shanghai até Shenzhen e visitamos 18 fornecedores. De norte a sul, o sentimento no país oriental era o mesmo: a insegurança e desconfiança diante da crise político-econômica brasileira.
Diversos empresários estavam preocupados com o noticiário internacional e com os constantes rebaixamentos da nota de crédito por partes das agências internacionais. Comentaram que as exportações para o Brasil reduziram na ordem de 10% a 40% e que alguns clientes cancelaram totalmente os pedidos. Na maioria dos casos, as empresas brasileiras importadoras adiantam 30% do valor para dar início na produção da encomenda e finalizam os 70% no momento do embarque. O problema é que, no caso do setor eletroeletrônico, os componentes e produtos são específicos e customizados, ou seja, se não forem honrados os 70%, o fabricante não têm o que fazer com o que foi produzido.
Para se ter uma dimensão da gravidade que afeta nosso setor no Brasil, as indústrias elétricas e eletrônicas fecharam 1,7 mil vagas no mês de fevereiro. Este é o pior desempenho para um mês de fevereiro desde 2009, quando foram eliminados 5,7 mil postos de trabalho. Segundo o levantamento, este é o 13º mês seguido em que o nível de emprego no setor apresenta queda.
Estamos assistindo empresas de todos os setores fechando e a economia do País ruindo. O custo disso já é sem precedentes na história do País, com desemprego, falências e redução da arrecadação. Infelizmente, parece que os políticos vivem em outro "brasilis". Temos que dar um basta. Chegou o momento de compor uma frente pró-Brasil que suplante essa danosa disputa político-partidária e antipatriota. Por uma pátria verde e amarela!
Diretor regional da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica/Abinee
 
COMENTÁRIOS


DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Opinião econômica: O 'day after' As duas crises que desafiam o Brasil
Naturalmente, a crise política será superada se o governo conseguir eliminar o atual sistema de coalizão que exigiu a criação de dezenas de ministérios
Na política e no futebol
Amizade verdadeira ultrapassa os laços genéticos. Podemos ser grandes amigos de membros da família ou de pessoas que não cruzamos sequer geograficamente
Ficha Limpa RS para cargos públicos
O "discurso da ficha limpa" foi tão impactante sobre a opinião pública e o Congresso Nacional, que não houve votos contrários a sua aprovação em 2010

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo