Porto Alegre, terça-feira, 26 de abril de 2016. Atualizado às 23h05.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
12°C
14°C
6°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5180 3,5200 0,81%
Turismo/SP 3,4500 3,6300 1,35%
Paralelo/SP 3,4500 3,6300 1,35%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Segurança Notícia da edição impressa de 27/04/2016. Alterada em 26/04 às 23h04min

Prisões não reduzem violência, diz Ministério da Justiça

O Brasil ultrapassou a marca de 622.202 pessoas privadas de liberdade em estabelecimentos penais. O número equivale a uma taxa de 306 presos para cada 100 mil habitantes. É a sexta maior taxa do mundo, atrás de Estados Unidos, Cuba, Tailândia, Rússia e Ruanda. Em nível mundial, a taxa de encarceramento é de 144 para cada 100 mil habitantes. Os dados, relativos a 2014, são do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.
Em junho de 2014, 607.731 pessoas estavam presas no Brasil. Em dezembro do mesmo ano, o montante era de 622.202 - 14.471 presos a mais em seis meses. Conforme o relatório, não há pistas de que o encarceramento esteja produzindo resultados positivos na redução da criminalidade. No início da década de 1990, o Brasil tinha 90 mil presos, quantidade que saltou para mais de 620 mil em menos de 25 anos. "O incremento não foi acompanhado de uma redução na incidência de crimes violentos, nem tampouco da sensação de segurança por parte da sociedade brasileira. O cárcere, na verdade, tem reforçado mecanismos de reprodução de um ciclo vicioso de violência que envolve a vulnerabilidade, o crime, a prisão e a reincidência, e, por vezes, serve de combustível para facções criminosas", diz o estudo.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Mais de 40 mil presos entraram na população carcerária brasileira em um ano
Em dezembro de 2013, eram 581.507, o que mostra que a população carcerária aumentou 7% em um ano
Estado desiste de enviar policiais para os Jogos Olímpicos do Rio
Em meio à crise, Rio Grande do Sul deve ceder 100 policiais para as Olimpíadas
Inmetro inicia operação para identificar lâmpadas irregulares
Os estabelecimentos considerados irregulares terão até dez dias para apresentar defesa ao instituto e estarão sujeitos às penalidades previstas na lei, incluindo multas que variam de R$ 100 a R$ 1,5 milhão

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo