Porto Alegre, quinta-feira, 28 de abril de 2016. Atualizado às 09h50.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
10°C
15°C
4°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5140 3,5160 0,19%
Turismo/SP 3,4500 3,6300 0%
Paralelo/SP 3,4500 3,6300 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Mineração 28/04/2016 - 08h54min. Alterada em 28/04 às 09h50min

Vale reverte prejuízo e tem lucro de R$ 6,3 bilhões no 1º trimestre

AGÊNCIA VALE/DIVULGAÇÃO/JC
A dívida bruta da mineradora no fim de março somava US$ 31,471 bilhões

A Vale reverteu prejuízo e apresentou um lucro líquido de R$ 6,311 bilhões no primeiro trimestre do ano passado. O lucro é explicado, além da recuperação do preço do minério de ferro do mercado internacional, pela valorização do real em relação ao dólar, o que beneficia a dívida denominada em dólar da mineradora.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 7,685 bilhões, crescimento de 66% na relação anual e de 43% na trimestral. A receita operacional líquida, por sua vez, chegou em R$ 22,067 bilhões, aumento de 22% na relação anual, mas recuo de 3% em relação aos três meses imediatamente anteriores.
A dívida líquida total da Vale no primeiro trimestre do ano somou US$ 27,661 bilhões, aumento de 11,5% em relação ao visto no mesmo período do ano passado. Em relação ao observado no fim de 2015, a dívida cresceu 9,6%.
A dívida bruta da mineradora no fim de março somava US$ 31,471 bilhões, aumento de 10,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação a dezembro, a dívida bruta subiu 9%. O prazo médio da dívida foi de 7,6 anos, informou a companhia no relatório que acompanha o seu demonstrativo financeiro.
A alavancagem, medida pela relação da dívida bruta pelo Ebitda ajustado, chegou em 4,2 vezes em 31 de março de 2016, ante 4,1 vezes em 31 de dezembro de 2015. No primeiro trimestre do ano passado, esse indicador estava em 2,6 vezes.
A Vale destacou que o fluxo de caixa livre foi negativo em US$ 1,919 bilhão. Segundo a companhia, apesar do Ebitda no período, o fluxo de caixa foi negativamente afetado pela liquidação de derivativos no trimestre e pelo aumento no capital de giro.
"A variação no capital de giro tende a ter um efeito positivo no fluxo de caixa no segundo trimestre de 2016, na medida em que as vendas sejam recebidas ao longo do trimestre", segundo o relatório divulgado.

Investimentos somam US$ 1,449 bilhão, recuo de 34%

Os investimentos da Vale no primeiro trimestre deste ano somaram US$ 1,449 bilhão, recuo de 34% em relação ao visto no mesmo período do ano passado. Na comparação com o quarto trimestre de 2015, o recuo foi de 33,9%.
Desse total, US$ 917 milhões foram investidos no segmento de minerais ferrosos e US$ 269 milhões em metais básicos. Ainda na área de minerais ferrosos, US$ 701 milhões foram destinados em execução de projetos por área de negócio. "Cerca de 97% dos US$ 701 milhões investidos no segmento de minerais ferrosos no primeiro trimestre de 2016 referem-se às iniciativas de crescimento no negócio de minério de ferro, especificamente ao projeto S11D e sua expansão de logística associada", segundo o relatório que acompanha o demonstrativo financeiro da companhia.
O projeto S11D, incluindo mina, usina e logística associada, alcançou 73% de avanço físico consolidado no 1T16, sendo composto por 85% de avanço físico na mina e 64% na logística. A duplicação da ferrovia alcançou 48% de avanço físico, com 173 Km de ferrovia entregues. O ramal ferroviário alcançou 85% de avanço físico e as obras civis de fundação do berço norte na expansão do porto foram concluídas.
Neste mês, a Vale anunciou corte em seu investimento para este ano, de US$ 6,2 bilhões para US$ 5,5 bilhões. O capex anterior foi divulgado pela companhia em dezembro do ano passado, durante o Vale Day em Nova Iorque.
Em 2015, os investimentos realizados no ano passado pela companhia foram 30% menores do que os vistos em 2014 e atingiram US$ 8,401 bilhões.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Fepam analisa extração de areia no Guaíba Copelmi prepara início de obras de mina de carvão Avança criação de grupo para avaliar demandas da mineração
Projeto Retiro espera obter licença neste semestre

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo