Porto Alegre, terça-feira, 26 de abril de 2016. Atualizado às 23h04.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
12°C
14°C
6°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5180 3,5200 0,81%
Turismo/SP 3,4500 3,6300 1,35%
Paralelo/SP 3,4500 3,6300 1,35%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

indústria Notícia da edição impressa de 27/04/2016. Alterada em 26/04 às 20h49min

Rio Grande receberá fábrica de folha de flandres

O Governo do Estado e a Nenzo Industrial assinam protocolo de intenções hoje, às 11h, no Palácio Piratini. O documento prevê a instalação de uma indústria de produção de folhas de flandres no município de Rio Grande. Esta será a segunda fábrica de folhas de flandres do Brasil, que irá produzir 150 mil toneladas ao ano, com matéria-prima importada da Coreia do Sul.
A nova unidade industrial, com previsão de início das operações para abril de 2018, terá investimento de R$ 320 milhões e vai gerar 70 empregos diretos. O empreendimento vai viabilizar preços competitivos para a matéria-prima utilizada na fabricação de embalagens metálicas, principalmente na indústria alimentícia.
Conforme o Centro de Informação Metal Mecânico (CIMM), a folha de flandres é uma liga metálica de folha de ferro estanhado, obtida ao mergulhar uma lâmina de ferro (isenta de ferrugem) em estanho fundido, o que a deixa revestida pela camada protetora de estanho. Esta camada aumenta a resistência à corrosão e possibilita a utilização desta liga na fabricação de latas para acondicionamento de certos alimentos e de óleos, além de utensílios domésticos e industriais.
O protocolo será assinado pelo vice-governador José Paulo Cairoli, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect/RS), Fábio Branco, e o diretor-presidente da Nenzo, Darci Giovanella.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Mercado interno insuficiente é principal razão para baixa atividade industrial gaúcha
A demanda interna insuficiente foi a causa apontada por 50,2% dos empresários entrevistados, junto a elevada carga tributária (44,4%) e altas taxas de juros (29,2%)
Intenção de investimento da indústria química para 6 anos cai a menos da metade
O setor de produtos químicos de uso industrial planeja investimentos que somam US$ 5,4 bilhões no Brasil de 2015 a 2020
Índice de Confiança da Indústria tem alta de 2,7 pontos Indústria paulista pressiona por redução na tarifa de gás
Calcula-se que há espaço para reduzir em até 23% a tarifa do gás para as empresas e 5% para residências

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo