Porto Alegre, quarta-feira, 20 de abril de 2016. Atualizado às 00h21.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
29°C
33°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5270 3,5290 1,91%
Turismo/SP 3,4700 3,7100 0,53%
Paralelo/SP 3,4800 3,7100 0,53%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Indústria Notícia da edição impressa de 20/04/2016. Alterada em 20/04 às 00h20min

Pessimismo dos industriais cresce outra vez

CLAITON DORNELLES/JC
INDÚSTRIA, LINHA DE PRODUÇÃO. FOTO DA CAPA FÁBRICA DA AGCO EM CANOAS

Depois de cinco altas consecutivas, e de alcançar, em março, o maior nível em 14 meses (40,6 pontos), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), voltou a cair em abril. Atingiu 39,5 pontos, o que faz o ciclo de falta de confiança chegar a 25 meses. "O curto período de aumento da confiança, decorrente do ajuste nos estoques e da desvalorização cambial, não se sustentou. Os fracos resultados do setor no início do ano e o agravamento da crise econômica e política foram determinantes para que o indicador voltasse a cair", explica o presidente da Fiergs, Heitor Müller. Todos os componentes do Icei-RS - as condições atuais e, especialmente, as expectativas - recuaram.
Também houve queda de 0,8 ponto no indicador de condições atuais, de 33,6, em março, para 32,8 pontos, em abril. Isso revela uma deterioração adicional no cenário já bastante negativo. Em relação à economia brasileira, esta reavaliação foi particularmente acentuada: caiu de 24,5 para 21,3 pontos, refletindo um alto percentual, 82,4%, de empresários que ainda percebem piora no quadro. Apenas 1,2% acreditam que a situação está melhor. Quando a pesquisa abrange o Rio Grande do Sul, os empresários também veem queda: de 24,8 pontos, em março, para 23,6, em abril. Na percepção dos pesquisados, apenas as condições para as empresas subiram um pouco: o índice foi a 38,7 pontos, quando no mês anterior alcançou 38,2.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Produção industrial caiu em 11 dos 14 locais pesquisados Indústria opera 21,6% abaixo do pico de 2013 Masisa se pronuncia sobre acordo com Ministério Público do Trabalho
Produção de cerveja é a pior em seis anos

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo