Porto Alegre, quarta-feira, 20 de abril de 2016. Atualizado às 00h21.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
29°C
33°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5270 3,5290 1,91%
Turismo/SP 3,4700 3,7100 0,53%
Paralelo/SP 3,4800 3,7100 0,53%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Construção civil Notícia da edição impressa de 20/04/2016. Alterada em 19/04 às 22h28min

Lançamento de imóveis recua 8,6% em três meses

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Em janeiro e fevereiro surgiram no mercado mais de 4.630 unidades

Os lançamentos de imóveis somaram 16.752 unidades entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, queda de 8,6% na relação anual, de acordo com estudo divulgado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), em conjunto com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Considerando os valores acumulados nos dois primeiros meses deste ano, foram lançadas 4.638 unidades, alta de 11% ante o mesmo período em 2015. Os Indicadores Abrainc-Fipe são elaborados pela Fipe com informações de empresas associadas à Abrainc que atuam em todo o País.
As unidades vendidas no período de três meses até fevereiro atingiram 22.362, recuo de 18,9% na comparação anual. No acumulado do ano de 2016, as vendas do setor somaram 12.656 unidades, queda de 17%. O diretor da Abrainc, Luiz Fernando Moura, afirma que o fato de as vendas serem maiores que os lançamentos é positivo. "A situação econômica atual em decorrência do cenário político não garante muita confiança de tomar decisões de longo prazo", diz.
O estudo também mostrou que foram entregues 16.771 unidades no acumulado do ano até fevereiro, queda de 14,6% na relação anual. Nos três meses encerrados em fevereiro, as entregas totalizaram 30.313 unidades, diminuição de 27,2%.
No fim de fevereiro, o mercado tinha 111.331 unidades para venda. Nos três meses, foi vendido o equivalente a 18,0% a oferta do período, queda de 4,3 ponto percentual face ao observado no trimestre encerrado em fevereiro de 2015. Ao ritmo do trimestre terminado em fevereiro, seriam necessários 16,6 meses para vender toda a oferta atual, frente a 15,5 meses nos três meses até janeiro.
Os cancelamentos de vendas, conhecidos como distratos, somaram 5.305 unidades no acumulado do ano de 2016 até fevereiro, número 21,7% inferior ao volume observado em igual período de 2015, de acordo o estudo divulgado pela Abrainc, em conjunto com a Fipe. Entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, foram distratadas 11.005 unidades, aumento de 5,1% frente ao número absoluto de distratos no mesmo trimestre do ano anterior.
O diretor da Abrainc diz que os distratos caíram por alguns motivos, entre eles a redução na quantidade de lançamentos e de entregas. "Caiu também por causa do maior cuidado que as empresas estão tendo na avaliação dos compradores", afirma Moura. Quando considerados os distratos como proporção das vendas por safra de lançamento, a taxa de cancelamento das unidades vendidas no primeiro trimestre de 2014 apresenta o índice mais elevado da série histórica: 16,1%. Para os indicadores de volume absoluto de distratos e relativo sobre safra de lançamento, foram analisados dados de 19 empresas.

Evento comercializa R$ 175 milhões em apenas um dia


FREDY VIEIRA/JC
Juliano Melnick comemora resultados obtidos nesta edição
No momento de grande instabilidade sociaeconômica, o megaevento promovido pela construtora Melnick superou mais uma vez as expectativas, se consolidando como uma exitosa ação de vendas do País em um único dia. Foram vendidos R$ 175 milhões, com assinatura de quase 300 contratos. Passaram pela empresa mais de 2.000 pessoas e atendidos um pouco mais de 450 clientes. Em torno de 2.500 corretores participaram da operação, 800 deles na sede da empresa.
Vários fatores contribuíram para o sucesso do Melnick Even Day. Além dos descontos que podiam chegar até 36%, o evento não se limitou a oferta de saldos ou de uma queima de estoque. Estiveram disponíveis todos os empreendimentos da construtora - num total de 28 - entre residenciais, lotes e comerciais, sendo lançamentos, em obras ou prontos para morar.
Na sede da empresa uma superestrutura operacional de atendimento, segurança e fechamento de negócios foram fundamentais para a administração de todo o movimento que se iniciou com a formação de uma fila de aproximadamente 450 pessoas já na sexta-feira no final da tarde, esperando para serem atendidas no sábado, às 7h.
"Mesmo em um momento delicado do País e principalmente do nosso setor, o Melnick Even Day se consolida, nesta sua 5ª edição, como um evento sem similar no mercado, somando esforço de milhares de corretores e colaboradores para atingir esse resultado fenomenal", afirma Juliano Melnick, diretor da empresa.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Custo da construção sobe em fevereiro Crédito para casa própria infla o PAC Índice de atividade imobiliária tem queda de 13,2%
Tesouro compensará FGTS por calote no Minha Casa

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo