Porto Alegre, segunda-feira, 11 de abril de 2016. Atualizado às 23h40.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
22°C
26°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,4930 3,4950 2,83%
Turismo/SP 3,5200 3,6900 3,14%
Paralelo/SP 3,5200 3,6900 3,14%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Indústria Notícia da edição impressa de 12/04/2016. Alterada em 11/04 às 22h56min

Yara investirá R$ 1 bilhão após garantia tributária

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Lair Hanzen (d) e José Ivo Sartori assinaram acordo no Palácio Piratini

Luiz Eduardo Kochhann

A Yara Fertilizantes confirmou o investimento de R$ 1 bilhão para modernização e ampliação de sua fábrica localizada em Rio Grande. A manutenção do aporte financeiro, que havia sido anunciado em fevereiro do ano passado, foi oficializada após assinatura de um protocolo de intenções junto ao governo estadual, em solenidade realizada ontem, no Palácio Piratini. O documento garante a continuidade, por mais oito anos, da redução de 75% da base tributária do setor nas vendas interestaduais, por meio de créditos presumidos do ICMS.
"Essa assinatura era o ponto que faltava, pois nos dá segurança para o produto cruzar as divisas do Estado em condições de competição aceitáveis", afirmou o presidente da Yara no Brasil, Lair Hanzen. As obras, divididas em três fases, começam imediatamente e se estendem até 2020. Ainda neste ano, serão aplicados R$ 100 milhões. Em 2017 e 2018, biênio em que o projeto estará em seu ápice, serão aplicados entre R$ 350 milhões e R$ 400 milhões anuais, com o restante sendo aplicado em 2019 e 2020. Os recursos serão financiados pelo Bndes e com capital próprio da empresa.
Com isso, o objetivo é duplicar as capacidades atuais de 800 mil toneladas por ano da planta e de 1,5 mil toneladas da unidade misturadora de fertilizantes. Em um primeiro momento, os esforços estarão concentrados na ampliação da área de armazenagem. Devem ser inaugurados novos armazéns, novas linhas de granulação, de acidulação de ensacados e big bags totalmente automatizados. Além disso, estão previstos novos equipamentos para o processo industrial, área de descanso para caminhoneiros e tratamento de águas residuais. Serão criadas mil vagas de emprego diretas e entre 3 e 4 mil indiretas no auge dos trabalhos de ampliação e modernização.
Como a produção no complexo ultrapassa a demanda gaúcha, de acordo com Hanzen, a Yara pretende ganhar espaço em estados como Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e no Paraguai. Atualmente, a companhia detém 40% do mercado do Rio Grande do Sul e 25% do brasileiro. Em 2012 e 2014, respectivamente, adquiriu a Bunge Fertilizantes e comprou 60% dos ativos da Galvani. "Nos últimos três anos, investimos mais de R$ 80 milhões por ano na fábrica de Rio Grande, mas esse será um salto qualitativo e quantitativo, que nos permitirá suprir a demanda dos agricultores brasileiros de vários estados nos próximos 25 anos", destacou Hanzen.
O acordo com o governo do Estado foi selado após longa negociação. Antes do anúncio realizado ontem, os executivos da companhia estiveram reunidos com o governador José Ivo Sartori e secretários de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco; da Fazenda, Giovani Feltes; da Agricultura, Ernani Polo; e de Desenvolvimento Rural, Tarcísio Minetto. Na ocasião, em pronunciamento, Sartori afirmou que a extensão das garantias tributárias ao setor são parte de uma política estadual de atração de investimentos privados.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Yara Fertilizantes confirma investimentos no Rio Grande do Sul Indústria de refrigerantes vê risco de nova queda recorde na produção em 2016
A fabricação de refrigerantes vem registrando quedas mensais sucessivas desde fevereiro do ano passado
Produção de cloro recua 2,7% no primeiro bimestre, revela Abiclor
Média histórica da capacidade instalada do setor é de 87%
Produção industrial cai em 11 dos 14 locais pesquisados em fevereiro

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo